Campeonato Brasileiro

Futebol Inter atropela o Sport e encosta no Atlético-MG na liderança

Inter atropela o Sport e encosta no Atlético-MG na liderança

Vitória por 5 a 3 em Recife deixa o time gaúcho com a mesma pontuação do líder da competição, perdendo apenas nos critérios de desempate

  • Futebol | Do R7

Rodrigo Moledo comemora gol do Inter sobre o Sport

Rodrigo Moledo comemora gol do Inter sobre o Sport

Ana Leal/Ofotográfico/Folhapress 14.10.20

O Internacional segue firme na briga pelo título brasileiro. Mesmo jogando fora de casa e se dando ao luxo de poupar Thiago Galhardo, artilheiro do campeonato, que só entrou no segundo tempo, o Colorado goleou o Sport por 5 a 3, na noite desta quarta-feira, e chegou aos 31 pontos no torneio.

O duelo foi movimentado desde o início. Depois de abrir 2 a 0, o Inter levou um gol e tomou certa pressão, mas definiu o jogo no segundo tempo, marcando três gols em contra-ataques.

Agora com 31 pontos, a equipe gaúcha se aproveitou do empate entre Atlético-MG e Fluminense e só não é líder do Brasileirão, já que perde para os mineiros nos critérios de desempate.

Na próxima rodada, os dois times atuam no domingo. Enquanto o Inter recebe o Vasco, no Beira-Rio, o Sport visita o Red Bull Bragantino.

Insistência aérea
Em comportamentos esperados pela característica das duas equipes, o Inter era o protagonista quando o assunto era posse de bola e atitude ofensiva, tentando ocupar constantemente os arredores da meta defendida por Luan Polli. Porém, a estratégia usada em boa parte da primeira etapa voltada principalmente pelos cruzamentos se repetia em um ciclo onde, pensando no posicionamento compacto da defesa do Sport, a zaga composta por Iago Maidana e Adryelson conseguia se sobrepôr à ofensiva do Colorado. Quando a bola não era tirada da grande área pelos defensores, Polli saía bem da meta e fazia a intervenção sem maiores problemas.

Na base do talento!
Se coletivamente o Inter não fazia uma boa partida, foi usando a habilidade e a ocupação de espaços do meio-campista Patrick que o time visitante achou o caminho da abertura do placar. Aos 33 minutos, o número 88 da equipe de Eduardo Coudet tabelou com Abel Hernández e, no duelo contra Maidana, entortou o defensor pernambucano antes de bater forte com a perna esquerda para vencer Polli. Seis minutos depois, a tão procurada bola aérea do Inter deu resultado quando, no momento de fazer o cruzamento, Rodinei levantou a cabeça e colocou na medida para Abel Hernández tocar na bola. Porém, foi Adryelson quem tocou por último contra o próprio patrimônio e fez o segundo da equipe gaúcha.

Nas alturas
Se por cima o time de Coudet foi bem-sucedido para deixar o marcador mais elástico, foi também nessa via que o time da casa descontou com Marquinhos. Aos 42, o meia teve absoluta liberdade quase na pequena área depois do escanteio batido pelo lado esquerdo do ataque e tocou no canto oposto de Marcelo Lomba, 2 a 1. Porém, na volta do intervalo, foi também em cobrança de escanteio que a situação do Inter voltou a estar bastante favorável no confronto. Na batida de escanteio pelo lado direito, o zagueiro Rodrigo Moledo usou de sua força e impulsão para ganhar no alto dos dois marcadores mais próximos e testar com força no canto esquerdo de Luan Polli.

É lá e cá!
Três minutos. Foi esse o tempo que a equipe visitante teve para aproveitar sua nova dianteira mais folgada no marcador da Ilha do Retiro antes que o Sport conseguisse novamente encurtar a distância, dessa vez com Leandro Barcia, entrando com espaço depois do passe rasteiro vindo da esquerda. O atacante uruguaio, de frente para Marcelo Lomba, foi bem na finalização, mandando no ângulo esquerdo do arqueiro Colorado. O gol teve efeito anímico importante tanto na postura adotada pelo Rubro-Negro e também no ritmo da partida em si. Acumulando oportunidades ofensivas, o time de Jair Ventura parecia se aproximar da marcação do gol da igualdade. 

Assunto encerrado
Mesmo com a aparente melhora dos anfitriões, a força da equipe determinada a seguir próxima da liderança do Brasileirão se fez presente com Patrick e o "desencanto" de Yuri Alberto. Para o primeiro, o toque na primeira trave de Thiago Galhardo em escanteio foi providencial na sua batida forte já na pequena área. E, para o segundo, o passe açucarado de Edenilson no contra-ataque foi concluído de maneira precisa no canto alto direito de Luan Polli.

Os pernambucanos chegaram a marcar novamente nos acréscimos com Mikael (de novo em batida de escanteio), mas o tempo curto não permitiu o estabelecimento da reação do Sport.

SPORT 3 x 5 INTERNACIONAL

Local: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data e hora: 14/10/2020 - 21h30
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Carlos Henrique Alves de Lima Filho
VAR: Rodrigo Nunes de Sá
Cartões amarelos: Adryelson, Marquinhos, Mugni (SPO); Patrick, Yuri Alberto (INT)
Gols:​ Patrick (33'/1°T e 29'/2°T), Adryelson (contra) (39'/1°T), Marquinhos (42'/1°T), Rodrigo Moledo (7'/2°T), Leandro Barcia (10'/2°T), Yuri Alberto (35'/2°T), Mikael (44'/2°T)
SPORT: Luan Polli; Patric, Maidana, Adryelson e Luciano Juba; Ricardinho (Júnior Tavares, aos 15'/2°T), Marcão, Marquinhos (Mikael, aos 31'/2°T), Thiago Neves (Jonatan Gómez, aos 38'/2°T) e Lucas Mugni (Ronaldo Henrique, aos 37'/2°T); Hernane (Leandro Barcia, no intervalo). Técnico: Jair Ventura.
INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei; Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Lindoso (Rodrigo Dourado, aos 23'/2°T), Edenilson, Patrick (Zé Gabriel, aos 33'/2°T) e Marcos Guilherme; Abel Hernández (Thiago Galhardo, aos 16'/2°T) e Leandro Fernández (Yuri Alberto, aos 17'/2°T). Técnico: Eduardo Coudet.

Timão no Z4! Confira desafios de Mancini no Corinthians

Últimas