Copa América 2019
Futebol Gareca discorda de Messi sobre favorecimento ao Brasil na final

Gareca discorda de Messi sobre favorecimento ao Brasil na final

Técnico do Peru disse que não viu problemas nas decisões marcadas com ajuda do VAR: 'Os únicos que fizemos os gols neles fomos nós', disse

Copa América 2019

Ricardo Gareca é cotado para deixar seleção peruana após Copa América

Ricardo Gareca é cotado para deixar seleção peruana após Copa América

Henry Romero/Reuters - 7.7.2019

Apesar da dor do vice-campeonato da Copa América, o Peru não jogou a culpa na arbitragem da final contra o Brasil neste domingo, no Maracanã. O técnico Ricardo Gareca discordou das declarações do argentino Lionel Messi, que chegou a dizer que a competição estava arranjada para o Brasil.

Gareca fez questão de reconhecer a superioridade da seleção brasileira, no Rio. Para o comandante, que está desde 2015 à frente da equipe peruana, o seu time tem muitos méritos e não precisa desviar o foco para a arbitragem do chileno Roberto Tobar Vargas.

Leia mais: Daniel Alves leva troféu de Melhor Jogador da Copa América

“Messi é uma voz autorizada, não significa que concorde com ele. Respeito o jogador, o homem. Não tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente, mas ele parece ser uma pessoa bem centrada. A América do Sul tem que melhorar nosso enfoque com a corrupção. São palavras muito duras”, disse o treinador.

Na disputa do terceiro lugar, Messi — que já havia reclamado de possíveis dois pênaltis não marcados para a Argentina na semifinal — foi expulso e não compareceu à premiação de terceiro lugar, na Arena Corinthians, em São Paulo. “Não há dúvidas. A Copa América está armada para o Brasil”.

Curiosamente, Gareca é cotado para deixar a seleção peruana e assumir justamente a argentina, de Messi. O treinador foi bastante claro seu futuro depois da competição continental.

"Tenho um grande respeito pelo meu país, tenho carinho, sou argentino, mas tenho um contrato com um país que me ofereceu tudo. Pra além de qualquer situação, estou acostumado a cumprir meus contratos. Tenho um grande compromisso com o Peru. Meu contrato termina em 2021 e, se classificarmos para a Copa, renova", disse.

Alguns jogadores, torcedores e, sobretudo, a imprensa peruana questionaram o pênalti marcado de Zambrano em Everton Cebolinha, já aos 42 minutos do segundo tempo. Gareca deu a entender que a reclamação não fazia sentido, mas pediu que o VAR (assistente de árbitro de vídeo, na sigla em inglês) seja mais bem desenvolvido.

“Os únicos que fizemos os gols neles [no Brasil] fomos nós. E de pênalti. É uma seleção muito sólida defensivamente. Com o demasiado respeito, não vou entrar em polêmica”, completou Gareca.

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook

Veja as melhores fotos da festa da vitória do Brasil sobre o Peru