Morre Maradona

Futebol Familiares começam batalha pela herança milionária de Maradona

Familiares começam batalha pela herança milionária de Maradona

Craque argentino teve um ganho estimado em quase R$ 3 bilhões ao longo da vida. Além de cinco filhos reconhecidos, outros seis tentam paternidade

  • Futebol | Felippe Scozzafave, do R7

Maradona ao lado de sua ex-esposa e duas de suas filhas (Dalma e Gianinna)

Maradona ao lado de sua ex-esposa e duas de suas filhas (Dalma e Gianinna)

Reprodução

A morte de Diego Maradona provocou uma grande comoção no mundo inteiro. Um dos maiores jogadores de todos os tempos, o argentino de 60 anos morreu vítima de uma parada cardiorrespiratória na última quarta-feira (25).

Velado e enterrado no dia seguinte, em eventos que reuniram uma verdadeira multidão pelas ruas de Buenos Aires, mais especificamente nos arredores da Casa Rosada e também do Cemitério Jardim da Paz, o craque agora deve protagonizar uma "batalha".

Ninguém sabe muito bem quanto é o patrimônio de Maradona, mas uma coisa é certa: haverá uma verdadeira guerra entre seus herdeiros. Oficialmente, eles são cinco: Dalma Nerea, Gianinna Dinorah, Diego Jr, Dieguito Fernando e Jana.

Porém, segundo informações da imprensa argentina, ele tem mais seis filhos que tentam, na Justiça, serem reconhecidos. Quatro deles estão em Cuba: Javielito, Lu, Johanna e Harold. E ainda Santiago Lara, de 19 anos, e Magalí Gil, de 24.

De acordo com o site Celebrity Net Worth, especializado nas finanças dos famosos, os ganhos totais do ex-craque ao longo da carreira giram em torno de 500 milhões de dólares (R$ 2,6 bilhões): "Durante sua carreira como jogador e treinador, Maradona ganhou dezenas de milhões de dólares em salários e patrocínios. Nos anos 80, ele era um dos jogadores mais bem pagos do mundo, ganhando muito dinheiro de salários e marcas parceiras, como Hublot, Puma e Coca-Cola".

Por outro lado, tem quem fale que seu patrimônio é bem menor que isso, algo entre 75 (R$ 400 milhões) e 100 milhões de dólares (R4 534 milhões). Entre seus bens, destaque para cinco casas em Buenos Aires e muitos carros de luxo, entre eles quatro que ficavam na Argentina, além de um Rolls Royce Ghost, avaliado em 300 mil euros (R$ 1,9 milhão) e uma BMW i8, de 145 mil euros (R$ 922 mil) que ficavam em Dubai, onde ele trabalhou recentemente como treinador.

Na Bielorrússia, onde viveu por algum tempo ao exercer o cargo de presidente honorário do Dínamo Brest, Maradona circulava com um Hunta Overcomer, carro feito para uso militar e que funcionava também como veículo anfíbio.

Entre seus bens, existem também itens excêntricos, como por exemplo um anel de brilhantes avaliado em 300 mil euros que ele tinha como amuleto da sorte. E muitas outras joias.

Além, claro, dos contratos que Maradona tinha em vigência, o primeiro deles com o Gimnasia y Esgrima, time em que treinava, além da marca esportiva Puma e a Konami e a EA Sports, desenvolvedoras de jogos de futebol que pagavam ao craque para utilizarem sua imagem.

Ele ainda tinha negócios em países como China, Cuba, Venezuela e Itália.

Segundo o Clarín, Maradona já vivia recentemente uma disputa com sua ex-esposa, Claudia Villafañe, a quem acusou de apropriação indevida de mais de 400 objetos que eram dele. A publicação cita ainda que, por causa da disputa familiar por sua herança, a vontade do ex-jogador era de doar tudo o que ganhou para instituições de caridade.

Homenagens a Maradona se espalham por todo o mundo

Últimas