caso daniel
Futebol Ex-técnico sobre jogador morto: 'Tinha boa índole e era tranquilo'

Ex-técnico sobre jogador morto: 'Tinha boa índole e era tranquilo'

Ao jornal Cruzeiro do Sul, Paulo Roberto, treinador do São Bento falou sobre Daniel, encontrado morto no último sábado em São José dos Pinhais

companheiros falam de daniel

Paulo Roberto treinou Daniel no São Bento de Sorocaba

Paulo Roberto treinou Daniel no São Bento de Sorocaba

Divulgação EC São Bento

Nesta segunda-feira, Paulo Roberto, ex-técnico do São Bento, que disputa a Série B do Brasileiro, falou sobre o meia Daniel, encontrado morto no último sábado em uma plantação de pinus, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. 

"Era um menino muito introvertido, de poucas palavras, mas muito trabalhador, muito profissional. A gente via a disposição dele. Ele veio querendo ajudar, apostando na recuperação clínica e física. Durante o tempo em que a gente trabalhou, ele se demonstrou um rapaz de muito boa índole, muito tranquilo", afirmou o treinador ao jornal Cruzeiro do Sul, de Sorocaba. 

Leia mais: Morte do meia Daniel tem sinais de tortura, diz Guarda Municipal

Daniel chegou ao São Bento no meio do ano e, por causa de contusões, só disputou duas partidas na Série B. Na última sexta-feira, o meia participou dos treinamentos e foi liberado, já que não enfrentaria o São Caetano no fim de semana. 

O ex-treinador ainda afirmou ao diário que Daniel tinha um perfil diferente de outros jogadores que passaram por clubes grandes do Brasil. "Ele não era como às vezes acontece, com perfil de atleta que já passou por time grande. Era muito simples, de bom caráter. Infelizmente fiquei pouco tempo trabalhando com ele, mas deu para perceber isso aí. A gente estava naquela fase de avaliar a sequência dos trabalhos dele. Na época se procurava um camisa 10, depois da saída do Rodolfo. O São Paulo nos colocou à disposição o nome dele e aceitamos. Isso é muito triste."

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

    Access log