Corrupção na Fifa
Futebol Ex-presidente da Conmebol é condenado a nove anos de prisão

Ex-presidente da Conmebol é condenado a nove anos de prisão

Segundo sentença de corte dos EUA, Juan Napout aceitou receber US$ 3,3 milhões em propinas por direitos econômicos de Libertadores e Copa América

fifagate

O ex-presidente da Conmebol, Juan Napout, condenado a nove anos de prisão

O ex-presidente da Conmebol, Juan Napout, condenado a nove anos de prisão

REUTERS/Amr Alfiky - 18.12.2017

O ex-presidente da Conmebol, Juan Ángel Napout, foi condenado a nove anos de prisão por envolvimento no Fifagate, maior escândalo de corrupção da história do futebol. O paraguaio recebeu a sentença nesta quarta-feira (29), em Nova York. 

Na semana passada, o brasileiro José Maria Marin havia sido condenado a quatro anos de prisão

Veja mais: Defesa de Marin diz que Fifa foi 'cúmplice' em corrupção

Segundo a juíza Pamela Chen, Napout recebeu US$ 3,3 milhões em propinas e aceitou receber mais US$ 20 milhões.

A promotoria dos Estados Unidos tinha pedido uma pena mínima de 20 anos ao dirigente, considerado culpado por formação de organização criminosa e fraude financeira na negociação de direitos econômicos da Copa América e Libertadores. 

"[Napout] desavergonhadamente aceitou ser incluído em propinas pagas por empresas esportivas que queriam obter contratos de TV e marketing da Copa América, Copa Libertadores e outros torneios e jogos de clubes e seleções nacionais", denunciou a promotora Kristin Mace, no pedido de 20 anos de prisão. 

 Carreira de Napout

O dirigente foi membro do Comitê Executivo da Associação Paraguaia de Futebol entre 1994 e 2002. Em 2000, foi homenageado como "gestor do ano". Em 2003, assumiu a vice-presidência da federação. Em 2007, tornou o mandatário. Seis anos depois, tonrou-se vice-presidente da Conmebol. No ano seguinte, assumiu a presidência de forma interina, cargo que obteve de forma definitiva em 2015, além de ser um dos vice-presidentes da Fifa. 

Veja mais: Dirigentes sul-americanos voltam a ser denunciados por corrupção

Em 2015, Napout foi preso na Suíça, junto com vários dirigentes do futebol, incluindo o brasileiro José Maria Marin. Acabou extraditado para os EUA, onde trabalha na cozinha de uma prisão em Nova York. 

"Você não pode roubar milhões em propinas das federações e não ser punido", afirmou a juíza Pamela Chen. Segundo a sentença, é preciso mostrar que "há consequências reais, que você irá à cadeia e que não receberá apenas um tapinha no ombro".

Veja mais: Del Nero diz que 'inocência' será provada em tribunal 'democrático'

A juíza decidiu também que Napout terá que devolver US$ 3,37 milhões de dólares, o equivalente ao dinheiro que recebeu em propinas entre 2010 e 2015, segundo a procuradoria. Ele também irá pagar uma multa de US$ 1 milhão.

Confira os jogadores que estão em destaque na Série B do Brasileiro