Em Minas Gerais, Chapecoense tenta manter a esperança na luta contra a degola

Todos na Chapecoense sabem que a situação é bastante complicada, mas prometem não desistir enquanto houver chance de escapar do rebaixamento. Por isso, só a vitória interessa nesta quarta-feira, diante do Atlético-MG, às 19h30, no Independência, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A sequência de 13 jogos sem vitória fez a equipe catarinense despencar na tabela de classificação, aparecendo agora na penúltima colocação, com 18 pontos, 12 a menos do que o Fluminense, primeiro clube fora da zona de rebaixamento.

O Independência traz boas lembranças para o time catarinense, porque foi nela onde conquistou a única vitória como visitante no Brasileirão - em 26 de maio, a Chapecoense ganhou do Cruzeiro, por 2 a 1.

Satisfeito com o comportamento do time no empate diante do Fluminense, por 1 a 1, no último sábado, no Rio, o técnico Marquinhos Santos deve realizar apenas duas mudanças entre os titulares.

Livre após cumprir suspensão, o zagueiro e capitão Douglas retorna no lugar de Maurício Ramos. Por outro lado, o goleiro João Ricardo foi vetado pelo departamento médico com dores no músculo adutor da perna direita e será substituído por Tiepo.

"Temos que ter um discurso realista. A cada rodada vai ficando mais difícil, mas a matemática ainda nos permite sonhar. Temos que continuar trabalhando e encarar cada jogo como uma final. A próxima é o Atlético-MG", disse o treinador, que tem quatro empates e cinco derrotas no comando do time, desde que chegou do Juventude.