Futebol Corinthians vence o São Paulo e é tricampeão paulista

Corinthians vence o São Paulo e é tricampeão paulista

Equipe conquistou título histórico ao fazer 2 a 1, com gol de Vágner Love aos 43 da etapa final, em Itaquera, em jogo no qual voltou a marcar gols

Corinthians, São Paulo, Paulista, futebol

Pedrinho e Reinaldo disputam jogada na final

Pedrinho e Reinaldo disputam jogada na final

Edu Garcia / R7 - 21.04.19

O Corinthians venceu o São Paulo, neste domingo, por 2 a 1, na Arena Corinthians lotada, e se sagrou tricampeão paulista (2017/18/19).

Baixe o pôster do Corinthians campeão paulista de 2019

Danilo Avelar abriu o placar, Antony empatou e, aos 43 do segundo tempo, Vágner Love fez o gol do título: 2 a 1.

Leia mais: Enfim, depois de oito décadas, o tricampeonato do Corinthians

Mesmo tendo reencontrado o caminho da vitória, após quatro partidas, o Corinthians teve dificuldades durante a partida, diante de 46.481 mil pagantes, recorde de público no estádio. A melhor jogada foi mesmo o gol de Love, quando ele recebeu de Sornoza e tocou no canto de Volpi.

Leia mais: Corinthians legítimo tricampeão. O 30º título do 'dono' de São Paulo

É o quartoo tricampeonato e o 30º título paulista da história corintiana. Os dois primeiros tri ocorreram em 1922, 1923 e 1924; 1928,1929 e 1930 e 1937, 1938 e 1939. Já o São Paulo, apesar de ter apresentado uma melhora nas quartas de final, voltou a mostrar dificuldades na finalização.

Leia mais - Vagner Love e Boselli: um ataque com mais de 500 gols

Além de chegar à quarta partida sem vitória, se mantém sem conquistar títulos importantes. O último foi o da Sul-Americana de 2012. A última conquista do Paulista foi em 2005.

O jogo

O São Paulo iniciou adiantando o time. Igor Gomes marcava a saída de Manoel e Everton, de Fagner.

Leia mais: CBF apresenta novo símbolo, que só estampa camisa da Seleção em 2020

O Corinthians também buscava avançar com a posse de bola, mas, em vez de um jogo aberto, o que se via era uma recomposição rápida das equipes.

As equipes queriam e não queriam atacar. Cautelosas, tocavam, mas não conseguiam finalizar.

Nenhuma chance de gol foi criada até os 20 minutos. Sem conseguirem apresentar um futebol de qualidade, os jogadores extravasaram, como tem sido comum no futebol brasileiro, e começaram a procurar confusão. Gustagol e Reinaldo se estranharam em uma jogada sem nenhum sentido.

Somente aos 30, após cruzamento de Ramiro, Hudson rebate e, de primeira, Henrique dá um chute perigoso, com a bola sendo desviada para escanteio.
Na cobrança, aos 31, Ralf toca de cabeça e Avelar, da pequena área, também de cabeça, faz 1 a 0.

Jogo amarrado

E em um jogo com tantos erros de passe e tão amarrado, uma jogada costuma decidir. Era nessa jogada que ambas as equipes passaram a apostar, como se ela fosse surgir ao acaso, como um presente do destino.

Não foi bem assim, ela chegou em função do bom posicionamento. E o Corinthians aproveitou para sair em vantagem no placar.

Após o gol, o São Paulo avançou e deixou alguns espaços para boas tabelas de Fagner e Pedrinho. Numa delas, aos 42, Fagner driblou Bruno Alves e chutou rasteiro, para boa defesa de Volpi.

Mas, em compensação, conseguiu o gol em uma jogada individual de Antony que, aos 47 do primeiro tempo, driblou Avelar e chutou rasteiro, de fora da área, no canto esquerdo de Cássio: 1 a 1.

No segundo tempo, com Hernanes em lugar de Everton Felipe, o São Paulo, ganhou volume e inteligência no meio-campo. E passou a tocar a bola com consciência, esperando uma brecha do adversário.

O Corinthians tentava avançar pelas laterais, mas Fagner e Avelar ficaram sobrecarregados com a presença de Everton, pela esquerda, e Antony, pela direita. Além disso, o São Paulo também se fechava pelo meio, sem a posse de bola. 

Ao Corinthians restou a velha tática da ligação direta. Numa delas, Vágner Love, que entrou aos 20 do segundo tempo, reclamou de pênalti - inexistente - em disputa com dois adversários.

A torcida do Corinthians voltou a empurrar o time. Os jogadores tentaram reagir diante do bloqueio adversário. Já o São Paulo, também sem conseguir criar oportunidades perigosas, se fechou esperando o apito final e apostando na disputa de pênaltis. Foi quando, em contra-ataque, Vágner Love fez o gol da vitória.

Ficha técnica

CORINTHIANS 2 X 1 SÃO PAULO

Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data e horário: domingo (21 de abril de 2019), às 16h
Árbitro: Rafael Claus
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Marcelo Carvalho Van Gasse
Cartão amarelo: Fagner, Reinaldo, Ramiro, Clayson
Gols: Avelar, aos 31, e Antony, aos 47 minutos do primeiro tempo; Vágner Love, aos 43 do segundo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique (Pedro Henrique) e Danilo Avelar; Ralf, Ramiro, Sornoza e Pedrinho (Vágner Love); Clayson e Gustagol (Boselli). Técnico: Fábio Carille.

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Hudson, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Jucilei (Léo), Igor Gomes e Everton (Willian Farias); Antony e Everton Felipe (Hernanes). Técnico: Cuca

Negócio fechado! Veja as contratações do mercado da bola