Corinthians adia aprovação de contas do ano, déficit é de R$ 144 mi

Conselho deliberativo aceitou pedido do presidente Andrés Sanchez, e nova reunião deve ser no final de janeiro de 2020

Andrés pediu para que votação fosse adiada por causa da chuva em SP

Andrés pediu para que votação fosse adiada por causa da chuva em SP

Agência Corinthians

O Conselho Deliberativo do Corinthians adiou na última quarta-feira a votação das contas de 2019. A nova reunião deve acontecer entre a última semana de janeiro e a primeira de fevereiro. A solicitação foi feita pelo presidente Andrés Sanchez, pois diversos conselheiros não conseguiram chegar a tempo por causa da forte chuva que atingiu a cidade de São Paulo.

As contas da atual temporada devem fechar com déficit de R$ 144 milhões, segundo documento enviado pela diretoria a conselheiros do clube. Apesar de ter conseguido patrocínio master no início do ano, com o banco BMG, o clube não conseguiu nenhuma grande venda de jogador.

A expectativa para a próxima temporada também não é das melhores, com déficit anual de R$ 21 milhões. Em 2018, o Corinthians já terminou no negativo, em R$ 18,7 milhões. O documento atual tenta justificar o péssimo momento financeiro com gastos salariais e a dificuldade no mercado para vender jogadores para o exterior.

No ciclo de planejamento elaborado no final do ano passado com as previsões orçamentárias para 2019, a projeção era fechar no positivo em R$ 650 mil. Para isso, o clube esperava arrecadar R$ 240 milhões com direitos de TV e receber R$ 54 milhões com a venda de atletas.

A atualização feita agora é de que o clube embolse R$ 228 milhões com a TV e encerre o ano com R$ 24 milhões em vendas de jogadores. A principal esperança durante a temporada era negociar os jovens Pedrinho e Mateus Vital. Não foi à toa que os dois foram liberados para todos os amistosos e torneios disputados pela seleção olímpica. Mas até agora não apareceu uma oferta concreta por nenhum dos dois.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.