Copa do Mundo Galvão Bueno contra Casimiro, com apoio da Fifa, na Copa do Catar. A guerra que a Globo não esperava

Galvão Bueno contra Casimiro, com apoio da Fifa, na Copa do Catar. A guerra que a Globo não esperava

A Fifa decidiu apostar no streamer Casimiro, aproveitando uma brecha deixada pela Globo, que não quis exclusividade no streaming. Os jogadores da Seleção, principalmente Neymar, darão seu apoio a Casemiro

  • Copa do Mundo | Do R7

Casimiro e Neymar. Por essa batalha, a Globo não esperava na Copa do Mundo no Catar

Casimiro e Neymar. Por essa batalha, a Globo não esperava na Copa do Mundo no Catar

Reprodução/Instagram

São Paulo, Brasil

Desde o início do ano, a Globo anunciou oficialmente.

Galvão Bueno fará do Catar a sua última Copa do Mundo.

A situação foi criada para acalmar os patrocinadores, preocupados com a fraquíssima repercussão do torneio. Não bastassem os 20 anos de fracassos da Seleção, havia também a eleição no Brasil, tirando toda a atenção até o final de outubro.

Mas surgiu um inimigo poderoso e inesperado.

Casimiro Miguel Vieira da Silva Ferreira.

Aos 29 anos, ele poderia ser neto de Galvão Bueno.

Não é.

Na verdade é o streamer de transmissões esportivas mais seguido do Brasil. Principalmente por crianças e adolescentes, público alvo que Galvão Bueno perdeu há muito tempo.

Com narrações divertidas e com câmera focada no ex-estudante de jornalismo, os jogos viram coadjuvantes de suas observações, reações, piadas. Tudo muito bem coordenado, alegre, descontraído, com direito até a palavrões espontâneos.

Ele começou a fazer lives no dia 20 de julho de 2020. Até como uma maneira para produzir no auge da pandemia. Ou 'por medo', como já disse. Da sua casa mesmo, acompanhava os jogos, sua figura simpática, acima do peso, dividindo a tela. 

Virou fenômeno de seguidores. E passou também a comentar reality shows. 

Jogadores da Seleção Brasileira se assumiram admiradores, fazem questão de ajudá-lo a divulgar suas transmissões. Como Richalison, Vinicius Júnior. Neymar não cansa de elogiar seu trabalho para os mais de 280 milhões de seguidores que possui.

Casemiro tem mais de quatro milhões de seguidores no youtube e mais três milhões e meio no twitter e três milhões no twitch.

Esse todo mobilizou, por exemplo, a Netflix, a promover a série sobre Neymar usando Casimiro. Quando ela foi lançada, foi ele quem comentou o episódio. Como se fosse um jogo ou reality show. Com direito a todas suas reações engraçadas e exageradas.

Lógico que os veículos de comunicação perceberam o sucesso de Casimiro. 

Casimiro usa toda sua descontração no ar. Estilo que agrada adolescentes, público que Globo perdeu

Casimiro usa toda sua descontração no ar. Estilo que agrada adolescentes, público que Globo perdeu

Reprodução/Instagram

E, por coincidência, o próprio Galvão Bueno teve câmeras voltadas para ele durante a Olimpíada de Tóquio. E suas reações exageradas nas transmissões foram divulgadas em todos as plataformas da Globo. Impossível não ver a influência do streamer.

Pois bem, a homenagem acabou.

Os dois vão bater de frente, duelar na Copa do Mundo do Catar.

A despedida de Galvão não será tão sossegada quanto ele imaginava.

Por um erro de estratégia da Globo.

A emissora comprou da Fifa os direitos de transmissão pela tevê aberta e fechada. Na Internet não bancou a exclusividade. Fechou apenas o direito de mostrar os jogos pela globoplay e globo.com.

Por uma questao de economia e por acreditar que os concorrentes não se atreveriam a 'perder dinheiro'. Porque com a Globo monopolizando os vários portais, evitaram o confronto.

Foi o que aconteceu. 

O meu amigo Marcel Rizzo teve acesso aos gigantes que disseram 'não' a pagar pela transmisão digital: HBO, Grupo Disney (para o Star+), Grupo Paramount, Amazon, Apple.

Mas acabou sendo um tiro no pé a Globo não ter pago a mais e ter a exclusividade no streamer.

A própria Fifa decidiu apostar em um projeto ousado.

Tendo à frente Casimiro.

Ele fechou uma parceria com a entidade que controla o futebol mundial.

E narrará os jogos mais importantes da Copa.

Principalmente, lógico, os da Seleção Brasileira.

Será um confronto direto com Galvão Bueno.

A Fifa tem o seu streaming Fifa+, já que a aposta no futuro é que os computadores e celulares vencerão as tevês nas transmissões das próximas Copas do Mundo.

As reações exageradas de Galvão na Olimpíada. Devidamente filmadas. Como acontece com Casimiro

As reações exageradas de Galvão na Olimpíada. Devidamente filmadas. Como acontece com Casimiro

Reprodução/Twitter

Ninguém na Globo esperava essa concorrência de última hora.

Fifa e Casimiro juntos.

Muito menos Galvão Bueno.

É o poder da modernidade.

O streamer tem a 'cumplicidade' de vários jogadores da Seleção Brasileira.

A começar por Neymar, que não quis se reaproximar de Galvão Bueno.]

Ainda por conta pelas críticas pesadas na Olimpíada de 2014.

A guerra está declarada...

Esposas de jogadores ficarão hospedadas em navio de R$ 5,6 bi durante a Copa

Últimas