Copa América 2019
Futebol Conmebol repudiou, mas não sabe o que fazer com Messi por declaração

Conmebol repudiou, mas não sabe o que fazer com Messi por declaração

Craque argentino disse que Copa América estava ‘armada para o Brasil’. Pena pode ser multa ou ir além de um jogo de suspensão pelo cartão vermelho

Copa América 2019

Lionel Messi foi envolvido em confusão com Gary Medel na disputa do 3º lugar

Lionel Messi foi envolvido em confusão com Gary Medel na disputa do 3º lugar

Amanda Perobelli/Reuters - 6.7.2019

Punir Lionel Messi ou não punir? Eis a questão na qual a Conmebol se encontra mesmo depois de terminada a Copa América no último domingo (7), no Rio, com o título da seleção brasileira. Independentemente da histórica boa relação com os argentinos, a confederação sul-americana estuda uma pena para o camisa 10 por suas declarações sobre corrupção no torneio, mas ainda não sabe ao certo o que fazer.

Messi, desde a queda da Argentina — justamente para o Brasil, na semifinal, no Mineirão — se assumiu em uma versão um tanto mais agressiva. Inicialmente, reclamou de dois possíveis pênaltis não marcados naquela partida. Pior mesmo, e o que mais desagradou os dirigentes do futebol no continente, foram as acusações vindas na disputa de terceiro lugar, na vitória, contra o Chile. Messi inclusive foi expulso na Arena Corinthians.

Leia mais: Tite rebate Messi: 'Tem que ter mais respeito'

“Infelizmente, acho que esta Copa América está armada para o Brasil. Tomara que os árbitros e o VAR não interfiram e que o Peru possa competir, mas vai ser difícil”, disse o jogador, ainda irritado, claro, com o cartão vermelho por uma confusão em que foi envolvido com Gary Medel.

Mas Messi também se recusou a receber a medalha pelo terceiro lugar e faltou à premiação oficial, no centro do gramado.

“Não fui à premiação porque nós não temos de ser parte desta corrupção. Nos faltaram com respeito durante toda a Copa. Não nos deixaram chegar à final”, disse o jogador.

Pelo regulamento da Conmebol, Messi deve cumprir suspensão de uma partida, no próximo compromisso da Argentina em competições organizadas pela entidade. O jogo em questão deve ser em março, no primeiro da equipe nas Eliminatórias da Copa, já que a Copa América 2020 começa em junho.

Em um primeiro comunicado, a Conmebol deu quase que uma bronca em Messi. Ainda assim, ficou no ar uma futura represália, seja em mais jogos de gancho ou até multa financeira para a AFA (Associação de Futebol Argentino).

“No futebol, às vezes se ganha e às vezes se perde e um pilar fundamental do fair play é aceitar os resultados com lealdade e respeito”, diz o texto. “É inaceitável que a raiz de incidentes próprios do torneio, no qual participaram 12 seleções, todas em igualdade de condições, sejam lançadas em acusações infundadas que faltam com a verdade e põem em dúvida a integridade da Copa América.”

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook

Veja 7 passos para a seleção brasileira seguir após Copa América