Futebol Com direito a feito histórico, time do Amapá vive epopeia na Copinha

Com direito a feito histórico, time do Amapá vive epopeia na Copinha

São Paulo-AP é primeira equipe do estado a avançar de fase na competição

Com direito a feito histórico, time do Amapá vive epopeia na Copinha

Garotada do Tricolor de Macapá visita o CT do São Paulo Futebol Clube

Garotada do Tricolor de Macapá visita o CT do São Paulo Futebol Clube

Edu Garcia/R7 - 09.01.2018

Roteiro de cinema: o São Paulo do Amapá atravessou o Brasil para jogar a Copa São Paulo de 2018.

Coincidentemente, a equipe foi sorteada para jogar a fase de grupos no Estádio Nicolau Alayon, em frente ao CT de seu gigante xará, o Tricolor Paulista.

Enfrentou, na estreia, o tradicional Nacional-SP, bicampeão da Copinha, e surpreendeu ao vencer os anfitriões por 1 a 0. A campanha, porém, não parou por ali: na segunda rodada, foi a vez de bater o ABC-RN por 3 a 1, e garantir vaga antecipada na fase seguinte, um feito inédito para equipes amapaenses, que desde 1991 caem na fase de grupos.

O enredo ganhou ares de frustração no terceiro jogo: com time misto, o São Paulo foi goleado por 4 a 0 para o Santo André. O time se despedia do Nicolau Alayon depois do jogo desta terça (9), mas não da Barra Funda, na zona norte da capital paulista.

Frustração pela goleada era aparente entre os jogadores do São Paulo-AP

Frustração pela goleada era aparente entre os jogadores do São Paulo-AP

Edu Garcia/R7 - 09.01.2018

Logo após a derrota, uma surpresa: toda a delegação, incluindo presidente do clube e comissão técnica, atravessou a Avenida Marquês de São Vicente para acompanhar uma tarde de treinos no CT do São Paulo.

A expressão nos rostos da garotada do Tricolor de Macapá mudou rapidamente. Da decepção pelo revés à euforia por verem de perto os atletas de um dos maiores clubes do Brasil, além de conhecer parte da estrutura são-paulina.

Em entrevista ao R7, o técnico Ademir Nunes, o Pitopô, colocou os pés no chão sobre a campanha na Copinha.

“Temos consciência que atingimos uma marca histórica para o Amapá, mas agora é hora de manter a calma e o foco para quebrar mais tabus daqui pra frente”, disse o treinador de 37 anos, que não se amedronta diante da Portuguesa, adversária na próxima fase: “É um time tradicional e respeitamos muito, mas dentro de campo é 11 contra 11. Poupamos no jogo contra o Santo André, mas vamos com força máxima agora”.

Se Pitopô poupou atletas contra a equipe do ABC Paulista, Adenos Lima, o presidente do amapaense São Paulo, poupou palavras ao falar sobre a visita ao xará paulistano. “A emoção de estar aqui é tanta que fica até difícil explicar. Nos sentimos muito gratos”, disse o mandatário.

Neste sábado (31), o Esporte Fantástico também vai mostrar uma matéria sobre o São Paulo do Amapá. O programa vai ao ar a partir das 10h15, na Record TV.

    Access log