Chegada de Claudinho ao Cruzeiro pode gerar novas negócios entre os mineiros com a Ferroviária

A Raposa tem interesse em mais alguns atletas da base da equipe do interior paulista, como os zagueiros Luiz Eduardo, Vinicius Vicente e Medina

Lance

Lance

Lance

A ida do meia Claudinho, anunciado pelo Cruzeiro no início do mês de julho como reforço da equipe para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, pode ter sido apenas a primeira negociação entre a equipe mineira e a Ferroviária.

Além do armador, destaque da Ferrinha na disputa da Copa São Paulo de Futebol Jr e do time principal durante o Campeonato Paulista, a Raposa tem interesse em alguns atletas da base afeana, como os zagueiros Luiz Eduardo, Vinicius Vicente e Medina, que também fez bom papel na Copinha e está emprestado ao Real Valladolid-ESP, e o volante Ian, que tem convocações para a Seleção Brasileira Sub-17 e já faz parte do elenco profissional.

Na última semana, o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, esteve na residência do empresário e investidor da Ferroviária Saul Klein, fortalecendo uma relação que pode se converter em parceria em breve. Julio Taran, agente e homem de confiança de Klein, vê com bons olhos este início de tratativas.

-A Ferroviária é um clube estruturado e que busca parceiros sólidos para a formação e desenvolvimento de seus valores, dentro e fora do país, e a nova gestão do Cruzeiro se mostrou bastante comprometida com a dimensão e a importância da sua camisa. Estão antenados no mercado e viram a Ferroviária como o clube ideal para essa parceria, que tem tudo para dar bons frutos para os clubes e atletas- disse Taran, que conduziu as negociações entre os clubes e que resultou na ida de Claudinho para o time da Toca da Raposa por R$ 2 milhões.

Ele considera que o Certificado de Clube Formador (CCF), que ao Locomotiva detém, demonstra a qualidade do trabalho realizado em Araraquara.

-Deter essa outorga da CBF mostra que o trabalho feito tem excelência e é natural que existam outros clubes que possam ter interesse em firmar parcerias, o que será estudado quando houver esta possibilidade para que tanto a Ferroviária quanto os eventuais interessados as façam da melhor forma- concluiu.