Novo Coronavírus

Futebol CBF analisa surto no Fla para evitar contágio nas Eliminatórias

CBF analisa surto no Fla para evitar contágio nas Eliminatórias

Médico diz que investigação serve para todos os clubes e seleções do País e admite que surto no Fla pode ter ocorrido na viagem ao Equador

  • Futebol | Eugenio Goussinsky, do R7

Delegação teve 36 pessoas infectadas pelo vírus

Delegação teve 36 pessoas infectadas pelo vírus

Rodrigo Buendia/EFE/22-09-20

O surto de covid-19 que se espalhou pelo Flamengo está intrigando os médicos da CBF que, junto com membros da comissão médica flamenguista, iniciaram, como sempre ocorre nestas ocasiões, uma investigação para descobrir a origem desta onda.

Vídeo: Futebol e solidariedade durante a pandemia

Até agora, desde a viagem da delegação para o Equador, para jogos da Libertadores, 36 componentes do departamento de futebol do clube foram contaminados.

"Em situações nas quais há surtos, o protocolo de segurança foi rompido em algum momento. Isso está sendo investigado", diz o infectololista Carlos Starling um dos assessores do departamento médico da CBF em assuntos ligados à covid-19 e consultor científico da Sociedade Brasileira de Infectologia.

Para ele, ainda é cedo para se chegar a alguma conclusão dentro desta análise que deve ser feita com critério e sigilo, para não haver algum tipo de exposição invasiva. Ele admite que o contágio pode ter ocorrido durante a ida ao Equador, mas ressalta que tal afirmação ainda é uma hipótese.

"Não sabemos ao certo, mas tudo sugere que sim (o surto ocorreu na viagem). Todas as hipóteses estão sendo investigadas, desde a viagem, comportamento no hotel, todas as oportunidades que facilitam o contágio, quando há maior contato entre as pessoas. Estas viagens em conjunto são muito próprias dentro da dinâmica dos clubes", observa.

Starling ressalta que a pandemia dentro do futebol tem sido uma fonte de aprendizado dos médicos, em relação à covid-19. E cada investigação auxilia no aprimoramento dos protocolos, desde a primeira rodada do Campeonato Brasileiro deste ano, ocorrida no início de agosto.

Os médicos utilizarão os conhecimentos sobre o que ocorreu com o Flamengo para evitar que a seleção brasileira, que jogará pelas Eliminatórias nos dias 9 e 13 de outubro, com a segunda partida sendo no Peru, passe por situação semelhante.

"Essas investigações têm um caráter pedagógico, não só neste episódio. Todas as ocorrências são úteis para um maior aprendizado. Há uma preocupação em proteger todos os participantes de todas as séries, de todos os gêneros, seja em clube ou na seleção. Todas as semanas nos reunimos para analisarmos a experiência acumulada. A orientação é homogênea neste sentido", completa.

Veja quem são os brasileiros entre as 50 grandes promessas de 2020

Últimas