Campeonato Brasileiro

Futebol Atlético-MG só empata com o Fluminense e pode perder a ponta

Atlético-MG só empata com o Fluminense e pode perder a ponta

Mesmo jogando em casa, time não teve forças para vencer o rival e agora 'seca' o Flamengo, que, se vencer nesta quinta-feira, assume a liderança

  • Futebol | Do R7

Sasha sobe para cabecear no empate entre Atlético-MG e Fluminense

Sasha sobe para cabecear no empate entre Atlético-MG e Fluminense

Gledston Tavares /FramePhoto/Folhapress 14.10.20

O Atlético-MG vacilou. E pode perder a liderança do Campeonato Brasileiro. Mesmo atuando dentro de casa, no Mineirão, a equipe não passou de um empate em 1 a 1 com o Fluminense, na noite desta quarta-feira (14), e, além de ver o Internacional ter empatado em pontos com ele, pode ser ultrapassado pelo Flamengo, que joga nesta quinta.

O Atlético saiu atrás no placar, em um belo gol de Caio Paulista. Conseguiu o empate com Guilherme Arana, mas não teve forças para virar.

Agora com 31 pontos, o time manteve a liderança pelos critérios de desempate, já que possui mais vitórias que o Inter. Já o rival carioca, agora com 25, também está bem no torneio, chegando aos 25 pontos, na 5ª posição.

Na próxima rodada, enquanto o Fluminense atua no sábado à tarde, contra o Ceará, no Maracanã, o Atlético-MG visita o Bahia na noite de segunda-feira.

Força visitante
Com a difícil missão de segurar o melhor mandante do campeonato, o Fluminense não teve medo. Com boa atuação dos homens de meio, que seguraram o desenvolvimento de jogadas do Atlético, o Flu se lançou ao ataque de forma responsável, surpreendendo o time de Sampaoli, e foi recompensado. Aos 17 minutos, Felippe Cardoso recebeu de Hudson na área e marcou, mas estava impedido. No lance seguinte, Luiz Henrique achou Caio Paulista na estrada da área. O atacante, que entrou com um minuto de jogo após a lesão de Fernando Pacheco, deu um chutaço para abrir o placar.

Sem chances
O Fluminense seguiu sem se intimidar, mas, na frente no marcador, apostou na marcação ainda mais forte ao invés de buscar com firmeza o gol. O Galo tentou ocupar mais o campo de ataque para se aproximar de Muriel. E teve uma tentativa de pressão, com jogadas criadas por Arana, Nathan, Sávio e Keno, mas nada que obrigasse o goleiro tricolor a fazer uma defesa. Os donos da casa foram mal na primeira etapa, encarando um time visitante bem e aplicado taticamente.

Tudo igual
A etapa final começou quente, com uma chance para cada lado e a primeira defesa de Muriel na partida. Logo no segundo chute do Atlético-MG em direção ao gol, porém, Guilherme Arana deixou tudo igual no Mineirão. Aos seis minutos, Eduardo Sasha apareceu pela direita e cruzou, Jair fez o corta-luz, Marrony escorou e o lateral-esquerdo finalizou com força no canto para balançar a rede. A partir daí, foi sufoco do Galo no Tricolor com uma série de oportunidades criadas em um bombardeio de chances.

Segura como pode
Fisicamente desgastado, o Fluminense se segurou como conseguiu na reta final da partida. A equipe de Odair Hellmann, apesar disso, teve duas boas chegadas, com Yago Felipe, Nino e Marcos Paulo, e apareceu bem na frente. No entanto, a maior prova de resistência foi na defesa. Do lado do Atlético, Muriel fez um milagre em chute de Nathan e a pressão seguiu com ótimas chegadas de Keno e Marrony, mas o goleiro foi o destaque do confronto ao salvar todas as chances.

ATLÉTICO-MG 1 X 1 FLUMINENSE

Data/Hora: 14/10/2020, às 21h30
Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Raphael Claus (FIFA - SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA - SP) e Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP)
Árbitro de vídeo: Marcio Henrique de Gois (SP)
Cartões amarelos: Réver, Jorge Sampaoli, Allan, Igor Rabello (CAM), Felippe Cardoso (FLU)
Gols: Caio Paulista (19'/1ºT) (0-1), Guilherme Arana (6'/2ºT) (1-1)
ATLÉTICO-MG: Everson, Guga, Réver, Igor Rabello, Guilherme Arana; Allan, Jair, Nathan (Maílton - 34'/2ºT); Savinho (Marrony - intervalo), Keno e Sasha. Técnico: Jorge Sampaoli.
FLUMINENSE: Muriel; Igor Julião, Digão, Nino, Egídio; Hudson, Dodi, Yago Felipe; Fernando Pacheco (Caio Paulista - 2'/1ºT), Felippe Cardoso (Ganso - 40'/2ºT) e Luiz Henrique (Marcos Paulo - 24'/2ºT). Técnico: Odair Hellmann.

Timão no Z4! Confira desafios de Mancini no Corinthians

Últimas