Copa América 2019

Futebol Argentina e Brasil ficam para trás com Chile na semi da Copa América

Argentina e Brasil ficam para trás com Chile na semi da Copa América

Atuais bicampeões demonstraram protagonismo, futebol bem jogado e despacharam Colômbia no lado mais difícil da chave do torneio continental

  • Futebol | André Avelar, do R7

Colômbia e Chile fizeram um dos grandes jogos da Copa América 2019

Colômbia e Chile fizeram um dos grandes jogos da Copa América 2019

REUTERS/Henry Romero - 28.6.2019

A cada Copa América, os mais desavisados podem sempre creditar Argentina e Brasil como os favoritos ao título. A tal da mística da camisa, os títulos em Copa do Mundo… Sejam lá por quais motivos, mas o maior clássico do continente não reservará o melhor futebol. Pelo o que se viu nesta sexta-feira (28), na Arena Corinthians, não há dúvidas: o Chile, que eliminou a Colômbia, e o vencedor de Uruguai ou Peru fazem o lado mais forte da chave.

Uruguai e Peru decidem o último semifinalista neste sábado, às 16 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA). Quem avançar, irá encarar o Chile na quarta-feira, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS). Um dia antes, também às 21h30, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG), Brasil e Argentina terão decidido já o primeiro finalista.

Leia mais: Torcida pega no pé e vaia Mina, ex-Palmeiras, na Arena Corinthians

Se desse trio (Chile, Uruguai e Peru) sairá o campeão, claro, é outra história. O dito país do futebol e seus hermanos, no entanto, precisam se curvar aos vizinhos sul-americanos por um futebol mais bem jogado. O Brasil anda de mal a pior com uma equipe previsível. De boa vontade e alguns talentos individuais, mas previsível. Tanto que diante da forte marcação paraguaia, levou a classificação para os pênaltis mesmo tendo um jogador a mais durante boa parte do segundo tempo.

Já a Argentina, pressionada pelos sucessivos fiascos de tempos e tempos, fez pouco mais que o necessário para passar pela Venezuela. O craque Lionel Messi não só passou em branco mais uma vez, como voltou a reclamar, aí sim com razão, do estado do gramado.

E mais: Chile fica preso no trânsito e atrasa partida no Itaquerão

Colômbia e Chile, não. Por mais que a partida tenha ido para os pênaltis, as duas equipes propuseram o jogo e, se não chegou a ser um espetáculo, ao menos foi um futebol bem jogador, de alto nível técnico. O meio-campo dos dois times disputou simplesmente todas as bolas. Nada estava perdido e a partida foi para os pênaltis pelo equilíbrio demonstrado em campo - ainda que a La Roja tenha marcado dois gols anulados pelo VAR.

O time de Reinaldo Rueda, que nem de longe teve o esperado sucesso no Flamengo, é bem montado e mereceu a vitória. Mais do que isso, constrói um bom caminho para mais páginas de glórias em sua história.

No gol, Arias superou a desconfiança e assumiu o lugar do ídolo Claudio Bravo. O sistema defensivo está entre os mais fortes do campeonato com Isla, Medel e Beausejour. No meio-campo, Arturo Vidal e Charles Aránguiz dão combate com a virilidade de um time campeão. Na frente, Eduardo Vargas e Alexis Sánchez costumam a resolver.

Na penalidades, os cinco batedores chilenos (Vidal, Vargas, Pulgar, Aránguiz e Sánchez) foram perfeitos e só confirmaram o protagonismo de quem pegou gosto pelos títulos e quer o tricampeonato.

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook

Veja as melhores imagens da vitória do Brasil sobre o Paraguai

Últimas