Apesar da covid, clubes aceitaram rebaixamento no Paulistão 2020

Times se reuniram com a Federação Paulista e, em nenhum momento, foi cogitado que não houvesse descenso, mesmo com a pandemia de coronavírus

Corinthians, de Luan, ainda pode ser rebaixado no Paulistão

Corinthians, de Luan, ainda pode ser rebaixado no Paulistão

Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Após cerca de quatro meses, o futebol está prestes a voltar a São Paulo. Apesar das dificuldades provocadas pela pandemia do novo coronavírus aos clubes, o rebaixamento à Série A-2 está mantido no Camponato Paulista

Ou seja, após as duas rodadas que restam para o fim da fase de grupos, oito clubes vão se classificar, e outros dois serão rebaixados, assim como previa o regulamento no início do torneio.

A decisão, oficializada pela Federação Paulista de Futebol, vai contra a ideia levantada nos bastidores por algumas equipes, que por conta da paralisação pela pandemia de coronavírus, gostariam que não houvesse descenso para a A-2 em 2021.

O Botafogo, com Ribeirão Preto na fase vermelha do Plano de Enfrentamento do Coronavírus, está ameaçado de rebaixamento. Sem citar o descenso, o clube divulgou uma nota oficial em que classificou a volta do Estadual como "precipitada e insensível".

Apesar de alguns deles se oporem ao retorno do futebol em São Paulo e, principalmente, não quererem o rebaixamento, fato é que nenhum deles se manifestou pedindo que o regulamento fosse alterado.

Durante a parada, em algumas oportunidades a Federação e os clubes se reuniram para alinhar o desfecho do Estadual, mas em nenhum momento um campeonato sem rebaixamento foi cogitado.

Ou seja, com as duas rodadas ainda a serem disputadas a partir da próxima quarta-feira, oito times ainda tentam escapar da queda: Oeste, Água Santa e Ponte Preta, no Grupo A, Botafogo, no B, Inter de Limeira e Ituano, no C e Corinthians e Ferroviária no D.

Apontada como affair de técnico do Flamengo, advogada se defende