caso daniel
Futebol Advogado nega veracidade de vídeos íntimos de Daniel em redes sociais

Advogado nega veracidade de vídeos íntimos de Daniel em redes sociais

Jacob Filho revelou que as imagens do jogador com uma mulher que circulam na internet são falsas. Família teria pedido vídeos não fossem compartilhados

assassinato de daniel

Daniel não teve boa passagem no São Paulo e foi cedido ao São Bento

Daniel não teve boa passagem no São Paulo e foi cedido ao São Bento

MARCELLO ZAMBRANA/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO - 29.10.18

O advogado Jacob Filho, que representa uma testemunha-chave na investigação do assassinato do meia Daniel Corrêa, de 24 anos, do São Bento, revelou ao R7 na última quarta-feira (31) que são falsos os vídeos íntimos que circulam nas redes sociais e mostram uma suposta relação do atleta com uma mulher casada. Dois suspeitos já possuem passagens pela polícia.

Leia mais: Testemunha conta sobre execução de Daniel por quatro homens

As imagens que estão sendo espalhadas nas redes sociais mostram um casal fazendo sexo dentro do banheiro de uma balada. A ação foi registarda por uma terceira pessoa.

O homem na cena seria Daniel e o vídeo teria parado nas mãos do marido da jovem envolvida, despertado o sentimento de vingança do criminoso e o planejamento do assassinato junto com outros três cúmplices.

"Esses vídeos são fakes e não fazem parte da investigação policial. Não estão no inquérito", afirmou o advogado Jacob Filho, que deverá revelar informações detalhadas do crime e os nomes dos acusados. A família de Daniel pediu para que os vídeos não fossem compartilhados para evitar ainda mais dor aos parentes.

Leia mais: Para delegado, crime passional é principal tese para morte de Daniel

De acordo com o defensor, que teve acesso ao inquérito que corre na Delegacia Regional da Polícia Civil de São José dos Pinhais, onde o crime foi cometido, Daniel foi executado por quatro homens, teve o pescoço parcialmente decepado e a genitália arrancada.

Ainda segundo Jacob Filho, depois de matar o jogador, os assassinos levaram o corpo até um matagal na área rural do município, localizado na região metropolitana de Curitiba, onde Daniel foi encontrado.

Leia mais: Elenco do São Paulo respeita minuto de silêncio em homenagem a Daniel

O crime

Daniel, que estava emprestado pelo São Paulo ao São Bento, havia obtido uma folga do time interior paulista na sexta passada por estar lesionado e não ter sido relacionado para a partida contra o CRB, em Sorocaba, pela 33ª rodada da Série B do Brasileirão. Livre, ele viajou a Curitiba.

Leia mais: Daniel era um dos mais tímidos do futebol, diz jogador do São Bento

Na capital paranaense, o meia esteve em uma balada na casa noturna Shed Bar, no Batel (bairro boêmio de Curitiba), com um grupo de amigos. De lá, ele foi a uma festa na cidade vizinha de São José dos Pinhais, onde desapareceu.

Sepultamento

Daniel foi sepultado na tarde desta quarta no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, em Conselheiro Lafaiete (MG), onde foi criado. O velório foi realizado no ginásio do Clube Tapajós, onde o jogador deu os primeiros chutes ainda na infãncia.

 Do Cruzeiro ao São Bento: Relembre a trajetória de meia Daniel: