Futebol A quatro horas da final, Fla vira a mesa. E Flu analisa WO

A quatro horas da final, Fla vira a mesa. E Flu analisa WO

O TJD foi contra a lógica. Contra a MP presidencial. Deu ao Fla o direito que ele não tem. De transmitir a decisão. Flu pensa em não entrar em campo

  • Futebol | Do R7

O sorteio que definiu o Fluminense como mandante. Até a virada de mesa

O sorteio que definiu o Fluminense como mandante. Até a virada de mesa

Ferj

São Paulo, Brasil

E o Flamengo conseguiu.

Venceu a medida provisória presidencial que ele mesmo conseguiu que fosse editada.

A 948, que determina que o time mandante tem o direito de transmitir o jogo, se não houver contrato.

Como a Globo conseguiu na Justiça a rescisão de contrato de transmissão, o mando da final da Taça Rio era do Fluminense.

Era. 

Porque a força do Flamengo desmoralizou ainda mais o pior Campeonato Carioca de todos os tempos.

O Tribunal de Justiça Desportiva da Ferj liberou a transmissão da final da Taça Rio também para o Flamengo, apesar do mando ser do Fluminense.

Tempos depois, diante da péssima repercussão, disse que abriria mão do direito adquirido de transmitir a partida.

A quatro horas da partida no Maracanã.

Inaceitável para o futebol moderno.

A decisão foi do auditor do TJD, José Jayme Santoro.

Ele usou como argumento o fato de o jogo ser único na decisão da Taça Rio.

E que os dois times têm o direito de transmitir.

Mesmo a Ferj tendo feito o sorteio que definiu o Fluminense como mandante.

"Me parece bastante óbvio que a ratio legis da MP 984/2020 foi a de criar um sistema de pesos e medidas onde o mandante é quem detém esse direito, pois na mesma proporção ele será visitante em outros jogos e como o regulamento da competição foi elaborado antes do texto legal, é de entendimento juvenil que não poderia o texto do regulamento prever a regra da MP e portanto, um jogo único não sofrerá efeitos da compensação que a MP se preocupou", disse o auditor na decisão.

"Uma partida única não terá a possibilidade de retorno e, por isso, o regulamento se criado dentro da vigência da MP 984/2020, também por razões óbvias iria prever o mando compartilhado em hipóteses como estas e aliás, lanço essa fundamentação também levando em consideração que o Fluminense não refutou nos autos nenhum dos argumentos da procuradoria, o que poderia auxiliar o juízo a formar sua convicção", deteminou.

Torcida e membros da diretoria pedem para Bittencourt: Flu não entrar em campo

Torcida e membros da diretoria pedem para Bittencourt: Flu não entrar em campo

Fluminense

Logo em seguida à decisão, a torcida do Fluminense acirrou a campanha nas redes sociais.

E que já ganhou adeptos na diretoria do clube.

A campanha é "#NãoJogaFluminense".

A situação mais irônica é que inúmeros flamenguistas aderiram.

Não concordam com essa virada de mesa.

Sabem que o seu clube não tinha direito a mostrar a partida.

A diretoria analisa a possibilidade do WO.

O Flamengo seria campeão carioca sem jogar.

É essa a situação da decisão da Taça Rio.

Quatro horas antes do jogo, o TJD atropela a lógica.

A MP que o próprio Flamengo conseguiu.

O sorteio que a Ferj realizou.

Estimula o Fluminense a uma atitude.

Que vai além de críticas no Facebook.

Talvez não entrar em campo.

O Carioca de 2020, em plena pandemia, virou uma piada.

Sem credibilidade alguma...

Rubinho e apresentadora? Relembre os namoros entre pilotos e estrelas

Últimas