Ex-corintiano Gil é acusado de fazer festas clandestinas em Araçatuba

Vizinhos do condomínio de luxo em que ele mora no interior de São Paulo fizeram reclamação à polícia devido ao barulho da gritaria e dos palavrões

O ex-atacante Gil, que jogou no Corinthians de 2000 até 2005, está sendo acusado de organizar festas clandestinas no condomínio de luxo em que mora na cidade de Araçatuba, interior de São Paulo, em plena pandemia do novo coronavírus.

Na noite da última quarta-feira (6), o caso foi parar na polícia após reclamações dos vizinhos. Os moradores do condomínio falaram que o barulho era muito alto e eram ouvidos muitos gritos e palavrões.

Atacante Gil deixou o futebol em 2016

Atacante Gil deixou o futebol em 2016

Fernando Santos/Folhapress - 5.11.2004

Gil confirmou o evento, mas afirmou que não via motivos para tanta reclamação. Por causa da festa, chegou até a formar filas de carros na portaria do condomínio, conforme imagens mostradas no programa Balanço Geral Manhã, da Record TV.

A reportagem da Record TV Ribeirão Preto tentou entrar em contato com o ex-jogador, mas as ligações caíram na caixa postal do celular e ele não retornou as chamadas.

Essa não é a primeira vez que Gil tem problemas com a polícia. Em 2018, o ex-corintiano chegou a ser preso por não pagar pensão para ex-mulher. 

Ele parou em 2016, quando jogava no Juventus de São Paulo. Além do Corinthians, onde começou, Gil, de 39 anos, teve passagens importantes por Flamengo, Internacional e Cruzeiro.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Neymar só depende da Champions para ser Melhor do Mundo