Queda de Sky Brown abre discussão da idade mínima para praticar skate

Bob Burnquist e Edgard Vovô dizem que cair faz parte do esporte e crianças aprendem a cair e a levantar mais rápido, mas com aparelhos de proteção

Sky Brown logo que chegou em casa após dois dias no hospital

Sky Brown logo que chegou em casa após dois dias no hospital

Reprodução Instagram @skybrown

Há exatamente uma semana a pequena Sky Brown, skatista britânica de 11 anos, assustou quem viu o vídeo de sua queda a 4m de altura. Quando tentava executar uma manobra e passar de uma pista para outra, o pé escorregou e ela caiu no canyon, como é chamado o vão entre duas pistas.

Reveja o vídeo da queda:

O susto levantou mais uma vez a questão se deve existir um limite de idade mínima para os praticantes competirem profissionalmente. Para Bob Burnquist, um dos principais skatistas do Brasil e dirigente da Confederação Brasileira de Skate (CBSK), os casos têm de analisados individualmente.

“Tem se falado de uma idade mínima para profissionalização e em competições mais intensas. Aí, acho que pode começar a regulamentação das entidades. Mas existem os fenômenos, que são raros, mas existem. Como a Rayssa Leal, o Gui Khuri e outros pelo mundo. Aí tem de ser analisado caso a caso”, afirmou Bob.

A popularização do skate faz com que crianças cada vez mais novas se interessem pelo esporte. A modalidade está entre as mais praticadas do Brasil e, de acordo com a CBSK, entre os homens só tem menos praticantes que o futebol. 

Bob Burnquist se machuca desde antes do skate

Bob Burnquist se machuca desde antes do skate

Folhapress

“Antes éramos os maloqueiros, os vagabundos... Hoje mudou essa imagem e o pai acha legal o filho querer andar de skate. Dá força, procura pista, aula. De 10 anos para cá mudou muito. Como a criança tem menos medo de tentar, a evolução é muito rápida”, disse Edgard Vovô, técnico da seleção olímpica brasileira de Park e que tem uma escola de skate em São Bernardo do Campo, Grande São Paulo.

Tombos são normais

Quando voltou para casa, após ficar dois dias no hospital, Sky Brown mostrou maturidade ao falar que cair era normal. “Está tudo bem. Às vezes a gente cai, uma hora iria acontecer comigo. Está tudo bem”, falou calmamente a menina de 11 anos. 

Edgar Vovô técnico da seleção brasileira de park

Edgar Vovô técnico da seleção brasileira de park

Reprodução Instagram @edgardvovo

Os dois skatistas mais velhos, Burnquist com 43 anos e Vovô aos 38, também veem com naturalidade as quedas. “O risco de cair tem o tempo todo. Não tem jeito, mas a evolução do esporte também fez com que as crianças aprendessem a cair, e as lesões mais graves são bem difíceis de acontecer”, contou é técnico da seleção brasileira.

“O skate é divertido, mas é perigoso. Mas toda criança faz coisa perigosa em cima do skate ou não. Criança sempre dá um jeito de aprontar. Falo para usarem todo o equipamento de segurança, ainda mais quando está começando e evoluindo. O skatista sempre vai cair é como ele levanta e aprende a cair que é principal”, alertou Bob Burnquist, brasileiro com 30 medalhas nos X Games, principal competição de esportes radicais. 

Ansiedade para voltar

Nas redes socais, Sky Brown já disse não ver a hora de voltar a andar de skate. Para os profissionais essa ansiedade da pequena comprova que de fato ela nasceu para o esporte.

Sky é uma das promessas do skate mundial

Sky é uma das promessas do skate mundial

Reprodução Instagram @skybrown

“Voltar depois de se quebrar é o que diferencia um skatista profissional, de quem vai fazer outra coisa na vida. Até hoje a primeira coisa que penso depois de me quebrar é: não acredito! Quanto tempo vou ficar sem andar de skate”, afirmou Burnquist.

Edgar Vovô concorda com Bob e arrisca. “Pro skatista não tem essa. Sou há mais de 20 anos, O skatista de verdade nunca vai parar de andar porque caiu. Parece que é uma força a mais para seguir. Não dou um mês para a Sky voltar ao mesmo lugar e conseguir a manobra que ela tentou”, apostou o técnico do Brasil.

Agora é esperar para ver quando Sky Brown, considerada uma das grandes promessas do skate mundial, estará de volta voando no half pipe.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Skatista de 11 anos recebe alta e avisa: 'Estou voltando mais forte'