Membro do COI garante que Olimpíadas de Tóquio serão adiadas

Em entrevista ao USA Today Sports, Dick Pound deu indícios que a competição não tem condições de acontecer na data marcada, entre julho e agosto

Jogos Olímpicos de Tóquio acontecerão em outra data

Jogos Olímpicos de Tóquio acontecerão em outra data

Reprodução/Twitter/COI

As Olimpíadas de Tóquio devem mesmo acontecer apenas em 2021. Nesta segunda-feira, Dick Pound, veterano membro do COI, concedeu uma entrevista ao jornal norte-americano USA Today Sports e deixou claro que a maior competição esportiva do mundo não acontecerá na data prevista.

"Com base nas informações do COI, o adiamento foi decidido", disse ele em entrevista por telefone. "Os parâmetros daqui para frente não foram determinados, mas, pelo que sei, os Jogos não começarão em 24 de julho."

Um dos membros mais influentes do COI há décadas, o canadense relatou que acredita que o COI anunciará seus próximos passos em breve. "Isso acontecerá em etapas. Adiaremos o início e começaremos a lidar com todas as consequências disso, que são imensas."

A fala de Dick Pound já chegou até mesmo ao COI, que se manifestou através de seu porta-voz, Mark Adams: "É direito de todo membro do COI interpretar a decisão do conselho executivo que foi anunciada ontem."

Nesse anúncio, o presidente do COI, Thomas Bach, disse que o Comitê levaria até um mês para decidir o destino das Olimpíadas de Tóquio, programadas para começar em 24 de julho. Bach descartou o cancelamento dos Jogos.

As Olimpíadas seriam o mais recente - e, de longe, mais significativo - evento esportivo a ser impactado pelo coronavírus. Também conhecido como Covid-19, o vírus se espalhou rapidamente por toda a China e em todo o mundo nos meses subsequentes, infectando centenas de milhares de pessoas e causando a morte de pelo menos 13 mil pessoas.

De melhor jogador do mundo à prisão: os 40 anos de Ronaldinho