Novo Coronavírus

Esportes Olímpicos Médico japonês acredita que Olimpíada não acontecerá em 2021

Médico japonês acredita que Olimpíada não acontecerá em 2021

Infectologista diz que só será possível acontece Jogos se Japão e mundo controlar a covid-19 e vai terá de ser bem diferente do que normalmente

Jogos Olímpicos foram para 2021 e especialista diz que pode não acontecer

Jogos Olímpicos foram para 2021 e especialista diz que pode não acontecer

Issei Kato/Reuters - 25.3.2020

O médico japonês e especialista em doenças infecciosas, Kentaro Iwata, acredita que os Jogos Olímpicos de Tóquio, que foi adiado para 2021, poderão não acontecer no próximo ano, ainda por conta da pandemia da covid-19.

"Existem dois fatores necessários para a realização dos Jogos: que o Japão tenha a covid-19 sob controle e que o resto do mundo a tenha controlado. O Japão pode controlar a doença, mas não creio que isso vá ocorrer em todos os países", disse o epidemiologista, nesta segunda-feira.

Iwata, uma das primeiras vozes a alertar sobre a gestão da quarentena do navio de cruzeiro Diamond Princess, em fevereiro, diz ser "muito pessimista" sobre esse assunto. "A menos que eles organizem os Jogos em um formato muito diferente, sem público ou com uma participação muito limitada. Não acho que eles serão realizados", afirmou.

O médico acredita que a realização dos Jogos é incompatível com a crise global de saúde. "É preciso convidar muitos atletas de muitos países, o que não é muito compatível com esta covid-19, que é uma pandemia", disse.

O epidemiologista, com experiência de campo nos surtos de Sars e Ebola, falou hoje em uma audição sobre gestão da pandemia no Japão, onde os casos aumentaram progressivamente desde que as Olimpíadas foram adiadas. No país são mais de 11 mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus, com cerca de 250 mortes.

Os números estão longe dos registrados em alguns países da Europa ou dos Estados Unidos, uma diferença que Iwata atribui ao fato do Japão "ter tido muita sorte, pois foi muito bem sucedido em sua estratégia inicial de controle de surtos", embora não em todo o país, como mostra o grande número de casos em Tóquio e Osaka.

"O número de novos casos é relativamente estável e meu medo é que ocorra uma explosão de casos, o que não aconteceu, apesar do número de testes estar abaixo do nível adequado", afirmou o médico.

Em resposta às teorias conspiratórias de que o Japão pode estar encobrindo casos e mortes por Covid-19, Iwata disse que considera os dados do governo "relativamente confiáveis", apesar de sua política restritiva de testes.

"O governo nunca tentou contar todos os casos desde o início. O número oficial não deve ser considerado como um número preciso, mas como um indicador da tendência na aceleração ou desaceleração da propagação", disse.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Fã de pet, corintiana e tiete: saiba mais sobre a skatista Letícia Bufoni

Últimas