Eder Jofre se torna o 1º integrante do Hall da Fama do Esporte de SP

Detentor de três títulos mundiais, antigo boxeador recebeu homenagem no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na capital paulista

Eder Jofre é considerado o maior boxeador do Brasil

Eder Jofre é considerado o maior boxeador do Brasil

Jorge Bevilacqua/ASE

A Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de São Paulo realizou, nesta segunda-feira (25 de novembro), na quadra do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), em São Paulo, uma bela e merecida homenagem ao ex-pugilista Eder Jofre pela sua brilhante carreira. Detentor de três títulos mundiais, o "Galo de Ouro", considerado um dos maiores boxeadores de todos os tempos nacionalmente e internacionalmente, é o primeiro nome a integrar o Hall da Fama do Esporte da cidade de São Paulo.

"Homenagem mais do que justa, pois o Eder Jofre é o Pelé do boxe brasileiro, um grande orgulho para o nosso país, mas especialmente para nós paulistanos. Inauguramos o Hall da Fama dos atletas paulistanos tendo a clara consciência que o esporte é feito para pessoas e por pessoas. Essa homenagem foi realizada para que o exemplo e o legado do Eder Jofre se perpetuem, para que um tanto de garotos e garotas, que estão começando agora, possam se inspirar na carreira e na história vencedora do Galo de Ouro", relatou Carlos Bezerra Jr, secretário Municipal de Esportes, que foi o idealizador do Hall da Fama.

Outros nomes importantes do boxe brasileiro e internacional estiveram presentes para abrilhantar ainda mais o evento e para reverenciar os feitos de Jofre nos ringues do Brasil e do mundo: Miguel de Oliveira (campeão mundial), Servílio de Oliveira (medalhista olímpico) e Sidney Dal Rovere, entre outros.

"Quero parabenizar a Secretaria Municipal de Esportes de São Paulo por homenagear o nosso maior expoente do boxe. Eder, que no dia 18 de novembro de 1960 ganhou o seu primeiro título de campeão Mundial para o Brasil, servindo de exemplo e inspiração para diversos boxeadores brasileiros que vieram a seguir", comentou Servílio.

"Temos que agradecer ao Eder Jofre pelo que fez e foi no boxe nacional. Além disso, pela inspiração que me deu; foi por isso que comecei a treinar e a lutar boxe, chegando ao título Mundial. Isso tudo eu terei sempre que agradecer ao Eder, pois sempre serei seu admirador", complementou Miguel.

A apresentação do evento ficou à cargo de Carlos Renato dos Santos, o Renatinho, árbitro de basquete, que detém um vasto currículo, apitando finais de campeonatos extremamente importantes, como Campeonato Mundial e Jogos Olímpicos.

Nocaute! Boxeador perde luta e tenta derrubar o próprio treinador