Confederações voltam atrás e aceitam 12 atletas no COB

Inicialmente, dirigentes eram contrários à ampliação da representatividade

Tiago Camilo foi um dos que lutou por maior representatividade de atletas no COB
Tiago Camilo foi um dos que lutou por maior representatividade de atletas no COB Elsa/Getty Images - 10.9.2017

Por unanimidade, a Assembleia Geral Extraordinária do COB (Comitê Olímpico do Brasil) aprovou na tarde desta quarta-feira (6) a ampliação da representatividade de atletas nas reuniões do comitê. A partir de agora, eles terão 12 assentos nas assembleias da entidade, pleito que era defendido por organizações ligadas a atletas.

Ao todo, 29 membros com direito a voto participaram da assembleia desta quarta. Os representantes da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e da CBPM (Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno) chegaram após a votação ter sido realizada, enquanto que o da CBT (Confederação Brasileira de Tênis) não enviou representante.

A Assembleia Geral Extraordinária desta quarta — a segunda em duas semanas — foi convocada após o risco de a primeira parar na Justiça, além da repercussão negativa que teve perante entidades ligadas a atletas. No último dia 22, dirigentes contrários à ideia de ampliar a representatividade para 12 atletas aproveitaram a ausência do presidente da CBRu (Confederação Brasileira de Rugby) — que precisou sair mais cedo, mas havia registrado seu voto a favor da mudança — para anular seu voto e aprovar uma proposta que previa apenas cinco cadeiras aos atletas.

Dono de duas medalhas olímpicas (prata em Sydney 2000 e bronze em Pequim 2008), Tiago Camilo foi um dos que lutou por maior representatividade dos atletas. O judoca era voto solitário da categoria até então. Ao lado dele, Yane Marques (pentatlo moderno), Emanuel (vôlei de praia), Fabiana Murer (salto com vara), Arthur Zanetti (ginástica artística), Thiago Pereira (natação), entre outros.

O encontro dessa quarta era para deliberar sobre um recurso interposto pela CBRu e para realizar nova votação. No início do encontro, contudo, o presidente da CBTE (Confederação Brasileira de Tiro Esportivo), Durval Balen, pediu a palavra e disse que não seria necessário apreciar o recurso. Na sequência, foi aberta a votação e todos aprovaram o aumento para 12 atletas nas assembleias.