Novo Coronavírus

Esportes Olímpicos Comitê Organizador de Tóquio garante uso de instalações em 2021

Comitê Organizador de Tóquio garante uso de instalações em 2021

Após adiamento da Olimpíada devido à pandemia do novo coronavírus, uso das instalações não estavam certas já que seriam usadas para outros fins

Após Jogos, apartamentos da Vila Olímpica serão entregues aos compradores

Após Jogos, apartamentos da Vila Olímpica serão entregues aos compradores

Kimimasa Mayama/EFE/EPA

O Comitê Organizador da Olimpíada de Tóquio garantiu nesta sexta-feira (17) o uso das mesmas instalações originalmente planejadas para o evento em 2020 no ano que vem. Além das arenas esportivas, o relatório apresentado na 136ª Assembleia do Comitê Olímpico Internacional inclui utilização da Vila Olímpica e do Centro de Imprensa/Rádio Televisão. 

Este anúncio feito por Toshiro Muto, diretor executivo de Tóquio 2020, encerra um dos principais desafios impostos pelo adiamento da Olimpíada para julho de 2021 devido à pandemia da covid-19: a possibilidade de usar os mesmos espaços, principalmente locais de não competição, que já foram comprometidos em 2021 para outros propósitos.

Assim, os apartamentos da Vila Olímpica seriam entregues aos novos proprietários assim que os atletas deixassem o Japão. Já os centros de imprensa estariam dedicados à congressos e exposições.

Muto indicou, no entanto, que nos próximos meses haverá a necessidade de "coordenar e ajustar" questões relevantes relacionadas à acomodação e contratos com prestadores de serviços.

O COI e o Comitê Organizador concordaram em março passado em adiar os Jogos de Tóquio por um ano devido à evolução da pandemia do novo coronavírus e à interrupção do calendário esportivo internacional. 43% dos atletas participantes ainda precisam confirmar sua classificação na competição.

O diretor executivo indicou que, a partir de setembro, será feito um planejamento em larga escala das medidas de contenção da covid, já pensando nos Jogos.

Ingressos

Outro tema importante tratado no encontro feito por vídeo conferência diz respeito aos bilhetes para assistir aos eventos. Os organizadores garantiram que os ingressos já vendidos serão válidos em 2021. Quem não puder estar no Japão no próximo ano, poderão ter o reembols ​​a partir do próximo outono no hemisfério norte (a partir de 23 de setembro).

Yoshiro Mori, presidente do Comitê Organizador, insistiu no conceito de "simplicidade" nos novos Jogos de Tóquio.

"Eles serão diferentes de qualquer outro. Precisamos nos concentrar na simplicidade. Todas as partes devem revisar seus objetivos", afirmou.

Mori disse que o adiamento foi "doloroso" para ele, agradeceu o apoio do movimento olímpico e informou na assembléia do COI a recente reeleição do governador de Tóquio, Yuriko Koike. "Ele foi o único dos candidatos ao governo que fez dos Jogos um dos focos de sua política", afirmou Mori.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Alex Zanardi melhora, e médicos diminuem sedação do coma

Últimas