Esportes Olímpicos COI lamenta execução de lutador no Irã: 'Profundamente perturbador'

COI lamenta execução de lutador no Irã: 'Profundamente perturbador'

Condenado por assassinato, Navid Afkari confessou ter esfaqueado várias vezes homem que atuava como segurança de uma companhia local de água

Atleta de 27 anos foi executado por enforcamento

Atleta de 27 anos foi executado por enforcamento

EFE

O Comitê Olímpico Internacional (COI) lamentou neste sábado (12) a execução por enforcamento do lutador Navid Afkari, condenado por assassinato, na prisão Adel Abad, em Shiraz, no sul do Irã.

"É uma notícia muito triste. O COI está impactado por esse anúncio de hoje", afirmou a entidade poliesportiva em comunicado.

No texto, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, garantiu ter feito pedidos pessoais e diretos ao líder supremo e ao presidente do Irã ao longo da semana, pedindo "misericórdia a Afkari", que tinha 27 anos.

O lutador foi detido em agosto de 2018, junto com seus dois irmãos, durante protestos na cidade de Shiraz, contra a má situação econômica do Irã, e foram reprimidos pelas autoridades.

Em vídeo exibido na semana passada pela emissora de televisão pública do Irã, o lutador confessou ter esfaqueado várias vezes Hassan Turkman, um homem que atuava como segurança de uma companhia local de água.

Nos últimos dias, a organização humanitária Human Rights Watch, o próprio Comitê Olímpico Internacional e até a Fifa se manifestaram para defender que o lutador não fosse executado, após denúncias de que ele teria sido torturado e confessado o crime de maneira forçada.

"É profundamente perturbador que as súplicas dos atletas de todo mundo e todo o trabalho de bastidores do COI, junto com o Comitê Olímpico Nacional do Irã, a Federação Mundial de Lutas e a Federação Nacional de Luta Livre do Irã não tenha alcançado nosso objetivo", diz o comunicado da entidade internacional.

"Nossos pensamentos estão com a família e os amigos de Navid Afkari", completa o texto.

Até boate? Mansão de R$ 28 mi virou o 'parque de diversões' de Neymar

Últimas