Especiais Surfistas da neve: Jovens do litoral de SP se destacam no snowboard

Surfistas da neve: Jovens do litoral de SP se destacam no snowboard

Irmãos Matheus e Davi Dias, de 8 e 13 anos, tinham tudo para seguir nas ondas, mas preferiram viajar o mundo em busca da lugares gelados

snowboard no Brasil

Matheus e Davi com as medalhas

Matheus e Davi com as medalhas

Arquivo Pessoal

Eles tinham tudo para escolher o surfe: ondas na porta de casa, ídolo na praia local e até pai surfista. Mas mesmo assim fizeram a incomum opção pelo snowboard.

Os irmãos Matheus e Davi Dias, moradores da Praia Vermelha, em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, ainda brincam nas mesmas ondas do líder do ranking mundial Filipe Toledo. A busca pela neve ao redor do mundo, no entanto, fala mais alto. E eles têm conseguidos bons resultados em um possível caminho para a profissionalização.

Brasileiro de snowboard? Atletas curtem evolução apesar do 'jeitinho'

“É uma diversão, mas também tem muita competição. Tenho conseguido bons resultados contra outros meninos de outros países”, disse Matheus, de 13 anos, que começou no surfe, passou pelo futebol e pratica snowboard há seis. “Eu já comecei no snow e também ando de skate”, se apressou em completar Davi, de 8 anos.

O pai Anderson, hoje representante comercial de marcas de surfe e skate, tenta a todo custo não colocar aquela conhecida pressão por um futuro no esporte em garotos tão novos. Mais do que isso, faz questão que, ao lado da mãe Carina, a família passe a maior tempo juntos em viagens para lugares gelados.

Pioneiro nas Paralimpíadas de Inverno, brasileiro celebra top 10

Viagens para lugares exóticos ainda é principal objetivo da Família Dias

Viagens para lugares exóticos ainda é principal objetivo da Família Dias

Arquivo Pessoal

Por questões naturais de ausência de neve, os treinos são feitos longe de casa. Um clube de snowboard, no Colorado, no Estados Unidos, é o destino mais comum. Com o passar dos anos, as visitas a lugares gelados passaram de 40, 45 dias para quase cem dias na neve.

Se sonhadas medalhas não se materializarem na parede do quarto dividido com pôsteres do multicampeão Shaun White, pelo menos este tempo em lugares magníficos já valeu a pena — o ídolo norte-americano é dono de três ouros olímpicos na neve do halfpipe e outras 18 medalhas no X-Games de Inverno.

“Tento passar para eles não só o lado da competição. O quão legal é ser atleta, conhecido pelo que faz, ganhar medalhas. Mas o principal é o amor que você tem pelo esporte. O mais importante neste momento é o prazer que você tem em vivenciar a natureza, a montanha, a neve”, disse Anderson.

Irmão hoje passam quase cem dias entre treinos e competições na neve

Irmão hoje passam quase cem dias entre treinos e competições na neve

Arquivo Pessoal

Referência e técnica

Outra referência para os esportes na neve é a mesma de tantos outros praticantes brasileiros: Isabel Clark. A atleta que, aos 41 anos vai deixando o alto-rendimento, agora trata de ajudar os pequenos atletas. A melhor brasileira em uma edição dos Jogos Olímpicos de Inverno participa de clínicas e auxilia na organização de torneios da CBDN (Confederação Brasileira de Desportos na Neve).

Davi tem irmão como exemplo

Davi tem irmão como exemplo

Arquivo Pessoal

A família Dias esteve no último mês de setembro no Campeonato Brasileiro de Snowboard, por questões óbvias, disputado fora do Brasil. A 24 edição foi disputada em Corralco, no Chile, e garantiu para Matheus além de índice para campeonatos mundiais, mais um encontro com Isabel.

“Quando vi a Isabel pela primeira vez falei: ‘caraca, é a Isabel Clark’. Fiz parte da clínica, aprendi muita coisa e pretendo evoluir sempre. A gente treina na neve, mas também no skate, no surfe. Tudo é base para o snowboard”, disse Matheus.

A trilha para repetir os feitos de Isabel já foi desbravada, mas ainda tem inúmeros obstáculos, principalmente, para os que vivem em um país tropical. Enquanto o futuro não chegam, os irmãos vão se divertindo e elevando o próprio nível técnico.

“Quando ele (Matheus) aprende uma manobra, eu quero aprender também”, disse Davi.

Matheus tem conseguido bons resultados mesmo entre adultos no snowboard

Matheus tem conseguido bons resultados mesmo entre adultos no snowboard

Arquivo Pessoal

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook