Esportes Eslovênia sugere sabotagem do Egito após intoxicação no Mundial de handebol

Eslovênia sugere sabotagem do Egito após intoxicação no Mundial de handebol

Um dia antes do jogo decisivo entre Eslovênia e Egito pelo Mundial de handebol masculino, ao menos 12 jogadores da seleção do país europeu sofreram grave intoxicação alimentar. Em relato, Goran Cvijic, secretário-geral da federação eslovena, sugere que houve sabotagem por parte dos africanos, que são os anfitriões do evento, e criticou a organização.

De acordo com as informações apresentadas pela Eslovênia, os atletas vomitaram e gritavam de dor. No duelo, resultado de empate por 25 a 25 resultou na eliminação dos eslovenos e na classificação da seleção egípcia para as quartas de final do torneio.

"Bem, não foi um 'vírus'. Os meninos gritaram de dor, vomitaram e correram para os banheiros como se as vidas deles estivessem em risco. Durante a noite, Stas Skube e Dragan Gajic foram isolados. Pouco antes da partida, nosso maior e mais forte jogador, Blaz Blagotinsek, desmaiou no próprio vômito no vestiário pela dor e foi levado de volta ao hotel", afirmou Goran Cvijic.

O Mundial, que está acontecendo no Egito, está sendo marcado por diversos casos de coronavírus entre as delegações, inclusive com a seleção brasileira, que já foi eliminada da competição.

Classificada para as quartas de final, a seleção da casa enfrenta a Dinamarca, na próxima quarta-feira. No mesmo dia, acontecem os outros três jogos: Suécia x Catar, Espanha x Noruega e França x Hungria.

Últimas