BGS 2018: Maratona de speedrun Brazilians Against Time estreia no evento

Realizar doações garante com que você concorra a prêmios

Realizar doações garante com que você concorra a prêmios

A Brasil Game Show 2018 não é apenas palco para games que ainda não foram lançados, como Sekiro: Shadows Die Twice e Ori and the Will of the Wisps, mas também marca uma maneira diferente de revisitar os clássicos: o speedrun, uma exibição em que jogadores tentam terminar um game no menor tempo possível. A organização Brazilians Against Time (BrAT) realiza a quarta edição do evento, e primeira na BGS. Antes desta, a mais recente edição aconteceu em março de 2018.

Além de ser a oportunidade de ver jogadores habilidosos terminando games extensos em tempo impressionante, também é uma chance de contribuir com a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), uma organização social, cuja missão é atender a pessoas com deficiência intelectual e múltipla.

A BrAT está transmitindo as jogatinas no canal da Twitch, onde é possível realizar doações que vão diretamente para a APAE (via PayPal). Para quem visitar a feira, as doações podem ser feitas presencialmente. Quem contribuir pode concorrer a prêmios, que vão desde kits com camisetas e óculos, até mouses, teclados e cadeiras gamer. A relação completa e os valores mínimos de doação por item pode ser vista aqui.

IGN

IGN

IGN
Brazilians Against Time na BGS 2018. Foto: Bruno Yonezawa

O evento da Brazilians Against Time na BGS 2018 acontece até o último dia da feira, domingo (14). Durante o período, espectadores e visitantes podem ver jogadores fazendo speedrun de games como Yoshi's Island, Steamworld Dig, Chrono Trigger, Sonic Mania e até Super Mario Odyssey.

O speedrunner Kelvin Outeiro explica que, em um evento como a BGS, "a maior dificuldade é a pressão do público, que geralmente apoia, mas nos deixa nervosos". Ele também explica que há diferentes tipos de speedrun, cujas regras são definidas pela própria comunidade. Há, por exemplo, desafios para simplesmente completar um game, ou então completá-lo 100%, cumprindo todos os objetivos. Há também a possibilidade de jogá-los usando glitches, ou então sem.

Já o speedrunner Maycon "Ciborgue" Pimenta conta que o modo de jogo na BGS "é uma exibição para o público, e não uma tentativa de bater recordes. Porém se acontecer, ficaremos felizes". Ele enxerga que speedrunning é "como um esport, só que a competição é com você mesmo".

###IMG-1### Speedrunner joga Yoshi's Island. Foto: Bruno Yonezawa

O pro-player de CS: GO, Gabriel "FalleN" Toledo, é um dos apoiadores da causa, e vai ao estande para anunciar contagem de doações. Outeiro conta que, com o reconhecimento de FalleN, por exemplo, as ações beneficentes da Brazilians Against Time "ganham mais influência, divulgação e visibilidade. Quanto mais gente sabendo disso, melhor". Para assistir às maratonas de speedrun, basta acessar a Twitch da organização, onde há um direcionamento para a página de doações.

Acompanhe a BGS em tempo real no IGN Brasil. Fique de olho no Facebook,Twitter, Youtube, Instagram e visite nossa página especial da Brasil Game Show 2018.