Maluco instala MS-DOS em um PC gamer de última geração

O resultado foi mais funcional do que se imaginava, estranhamente

Pelo menos daria para jogar The Elder Scrolls II: Daggerfall
Pelo menos daria para jogar The Elder Scrolls II: Daggerfall Reprodução/YouTube

Para quem gosta de tecnologia, o canal Lazy Game Reviews é uma das coisas mais interessantes do YouTube: apesar do nome, boa parte do conteúdo do canal é dedicada a examinar hardware antigo, e não fazer reviews de jogos.

Dessa vez, o dono do canal teve uma ideia inusitada: instalar o sistema operacional MS-DOS em um PC gamer que roda The Witcher III no Ultra sem muitos problemas.

Compatibilidade é uma coisa que nem sempre é garantida: se até jogos de Windows XP às vezes não rodam em hardware mais moderno, imagine software da era do MS-DOS tendo que se comunicar com uma GTX 980 Ti e um i7. Nesse caso, foi impossível formatar um disco de 500GB, por exemplo. Ele precisou particionar e usar apenas 2GB, mas aí foi bem tranquilo. Depois disso, foi descoberto que não dava nem pra usar o HD interno se a placa de disquetes não estivesse conectada.

Quando Clint, do Lazy Game Reviews, tentou jogar títulos clássicos como Commander Keen, surpresa: as cores estavam estranhas e o som não funcionava. É de se entender, afinal alguns jogos usavam o alto-falante do buzzer do computador para reproduzir o som, e naquela época obviamente não existiam alto-falantes Bluetooth nem USB.

A coisa ficou tão tensa que foi preciso mudar para outra versão: o FreeDOS não é da Microsoft, mas sim uma iniciativa aberta e grátis. Além de ser o DOS mesmo, ele possui outras vantagens, como suporte a USB. Com isso, já dá para colocar jogos num pendrive e jogar por lá mesmo. Isso ajudou com as cores dos jogos, mas a compatibilidade continuou estranha — Duke Nukem parecia estar rodando com metade dos arquivos corrompidos.

Com tanto esforço, vale mais a pena usar o DOSBox, que emula DOS em qualquer PC ou smartphone hoje em dia.