Esportes Colônia egípcia no Catar deve fazer Palmeiras se sentir como visitante no Mundial

Colônia egípcia no Catar deve fazer Palmeiras se sentir como visitante no Mundial

O Palmeiras certamente vai se sentir como visitante na partida desta quinta-feira diante do Al Ahly, do Egito, pelo Mundial de Clubes da Fifa. O jogo que vale o terceiro lugar da competição será disputado em Doha com a promessa de uma grande presença da torcida do time africano. Os egípcios formam uma das maiores colônias estrangeiras residentes no Catar e têm sido muito atuantes nos jogos do Al Ahly.

Segundo o governo egípcio, mais de 200 mil cidadãos do país moram no Catar. Pelo lado do governo catariano, a estimativa é que entre todos os imigrantes estrangeiros, os egípcios são a quarta maior comunidade do país. Somente cidadãos da Índia, Bangladesh e Nepal são mais numerosos. Outras nações do Norte da África também formam um contingente grande de moradores, como argelinos, tunisianos e líbios.

Atraídos pelos empregos no Catar e pela comodidade de se comunicar em árabe, os egípcios vivem em grande quantidade no país e são apaixonados por futebol. Prova disso é que o desembarque do Al Ahly em Doha para a disputa do Mundial de Clubes provocou aglomeração no aeroporto e muita festa por parte do público. É a sexta vez que a equipe egípcia disputa o torneio.

A mobilização do público também pode ser vista nos estádios. Nos dois jogos disputados pelo Al Ahly na competição a torcida se fez presente e cantou bastante. Por causa das restrições com a pandemia, nas partidas do Mundial de Clubes as arenas só podem receber até 40% da capacidade máxima, o que equivale a cerca de 12 mil pessoas. A presença está restrita somente a moradores do país e a convidados dos clubes. A Fifa não divulgou dados de bilheteria das partidas.

Por isso, é bem provável que o público presente na disputa do terceiro lugar esteja mais a favor do Al Ahly do que do Palmeiras. A partida no estádio Education City será uma preliminar da decisão entre Tigres e Bayern de Munique. A decisão será no mesmo local e está prevista para começar três horas depois do início da partida entre o Palmeiras e o atual campeão africano.

Com a pandemia do novo coronavírus, o Palmeiras há quase um ano não joga em um estádio com aspecto de visitante. Toda a temporada do futebol brasileiro e até mesmo as partidas da Copa Libertadores foram disputadas sem público. A última vez em que o time encarou uma torcida adversária foi ainda em março de 2020, quando enfrentou a Inter de Limeira fora de casa pelo Campeonato Paulista. Foi o último compromisso antes do calendário ter sido interrompido.

Nos últimos dias, o Palmeiras trabalhou para se recuperar da derrota e conseguir jogar bem na disputa de terceiro lugar. "A equipe conquistou uma coisa muito importante para a história do clube, que é a Libertadores. Tentamos dar o nosso melhor, mas agora é erguer a cabeça porque temos grandes decisões pela frente", disse o meia Gustavo Scarpa. "Agora vamos pensar no próximo jogo e depois nos prepararmos para as decisões que vêm pela frente (pela Copa do Brasil)", comentou o goleiro Weverton.

Últimas