Esportes Cinco dias após grave acidente no Rally Dakar, piloto francês morre aos 52 anos

Cinco dias após grave acidente no Rally Dakar, piloto francês morre aos 52 anos

O piloto francês Pierre Cherpin, que tinha sofrido um grave acidente durante a sétima etapa da categoria motos do Rally Dakar, no último domingo, faleceu nesta sexta-feira durante o seu deslocamento de Jeddah, na Arábia Saudita, para um hospital de Lille, na França, onde iria continuar a ser tratado. A notícia foi divulgada pela organização da prova através de um comunicado oficial.

"Durante a sua transferência por avião médico de Jeddah para França, Pierre Cherpin morreu das lesões causadas pela sua queda na sétima etapa entre Ha'il e Sakaka no dia 10 de janeiro", informou os organizadores do rali, que foi encerrado nesta sexta-feira com a chegada dos competidores a Jeddah.

De acordo com a família de Pierre Cherpin, o piloto sofreu uma febre aguda durante a viagem, "provavelmente de origem cerebral no avião que o deixou no (aeroporto de) Le Bourget".

Esta foi a quarta participação de Pierre Cherpin, de 52 anos, no Rally Dakar, depois de competir em 2009, 2012 e 2015 integrando a categoria Original by Motul, para pilotos que corriam sem assistência.

Esta foi a primeira morte na edição deste ano depois de em 2020, na estreia do rali na Arábia Saudita, terem perdido a vida o português Paulo Gonçalves e o holandês Edwin Straver. Pierre Cherpin foi o 27.º piloto a morrer durante um Rally Dakar.

No último domingo, Pierre Cherpin tinha sofrido uma queda ao quilômetro 178 da sétima etapa e foi levado às pressas para o hospital de Sakaka. O piloto foi operado de um hematoma subdural, tendo sido diagnosticado também um pneumotórax e costelas partidas.

Últimas