Chama Olímpica vai ficar no Japão até que Olimpíada aconteça

Revezamento da tocha olímpica aconteceria a partir da próxima quinta-feira e COI definiu que fogo olímpico não voltará para Atenas

Chama Olímpica está em Fukushima, no Japão

Chama Olímpica está em Fukushima, no Japão

JIJI Press Japan/EFE/EPA - 24.3.2020

Mesmo com o adiamento da Olimpíadas, o Comitê Olímpico Internacional (COI) definiu que a chama olímpica ficará em solo japonês até que os Jogos aconteçam. A nova data ainda não foi definida e pode ser até uma ano após a data prevista, que era de 24 de julho a 9 de agosto. 

Em comunicado oficial a entidade defendeu que os Jogos podem ser uma luz no fim do túnel diante da situação do mundo por causa da pandemia do coronavírus. 

"Jogos Olímpicos de Tóquio poderiam ser um farol de esperança para o mundo durante esses tempos conturbados e que a chama olímpica poderia se tornar a luz no fim do túnel em que o mundo se encontra atualmente. Portanto, foi acordado que a chama olímpica permanecerá no Japão."

A tocha olímpica foi acesa na Grécia no dia 12 de março e entregue ao Comitê Organizador de Toquio no dia 19, com o estádio do Panatinaikos, em Atenas, vazio. A chama chegou ao Japão na última segunda-feira e o revezamento começaria no dia 26, quinta-feira. 

O revezamento da Tocha Olímpica acontece desde a Olimpíada de Berlin, em 1936. A ideia era que o fogo saísse da Grécia e passasse por muitos países do mundo para que todos participassem dos Jogos. 

Nome seguirá o mesmo

A possibilidade da Olimpíada acontecer em 2021 não mudará o nome da competição. Por decisão tomada também na reunião da manhã desta terça-feira o torneio continuará com o nome Jogos Olímpicos de Toquio 2020.  

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.