418 Levir Culpi fala em vencer o Corinthians por uma questão de honra. Para mostrar que o Campeonato Brasileiro manchado de 2015 seria de igual para igual. Se não fossem os juízes...
"É uma questão de honra vencer este jogo."

Levir Culpi fala em honra. Não só pela última tentativa remota de vencer o Brasileiro. Ele sabe que se for derrotado pelo Corinthians, no próximo domingo, em Belo Horizonte, o campeonato estará acabado. A equipe de Tite chegaria a 73 pontos contra 62 do seu Atlético Mineiro. 11 pontos de diferença, faltando cinco rodadas. Seria caótico.

Mas Levir está muito mais motivado do que ganhar ou perder um torneio na sua longa carreira de 29 anos como técnico. O que será disputado no Independência, às 17 horas, do próximo domingo será a capacidade de Levir.

Ele terá de provar que o Brasileiro está mesmo manchado.

E se não fosse os erros dos árbitros, o Corinthians não estaria tão disparado na Liderança. E que o caminho da conquista de Tite é injusta.

É simples. Quando alguém usa os microfones para expor sua opinião de maneira tão firme, dura, precisa dar uma resposta em campo.

"O Campeonato Brasileiro de 2015 já está manchado pela arbitragem. Não me lembro de ter havido tanta comoção em torno de arbitragem. Realmente causa desconfiança porque são situações repetidas.

 Levir Culpi fala em vencer o Corinthians por uma questão de honra. Para mostrar que o Campeonato Brasileiro manchado de 2015 seria de igual para igual. Se não fossem os juízes...

"Ficamos desconfiados porque vivemos em um país desonesto. Todos somos desonestos. Não temos uma educação dirigida para a honestidade e queremos tirar vantagem das coisas. O Corinthians acha que vai vencer os adversários encharcando o gramado.

O Atlético acha que vai acuar os adversários jogando no Independência. Os gaúchos dão palestras para os gandulas. O Goiás acha que leva vantagem jogando num estádio maior. O que se espera da arbitragem, dos jogadores, dos técnicos? O problema é geral, a cultura é essa. Mas temos lei e precisamos provar, como em 2005. Pegaram o cara e ele sumiu do mapa."

Diante deste cenário que Levir descreveu, ficou evidente. Seu time precisa justificar que foi a nódoa provocada pelos árbitros que colocou o Corinthians em tão privilegiada situação. Por isso não teria cabimento perder nos seus domínios para o time que enxarca gramado. E que foi tão bem tratado pelos árbitros durante o torneio.

Sabe que o Atlético Mineiro não pode nem se dar ao luxo de empatar a partida. Ele exige um trio de juízes vivido. Árbitro e bandeiras da Fifa. Afinal, será o jogo que colocará frente a frente líder e vice líder. Os dois times que lutam pelo título.

O treinador ficou revoltado com o cartão amarelo que tirou Jemerson do confronto. Ele tomou nos acréscimos. Em uma falta boba. E que ficou a critério de Sandro Meira Ricci. O juiz não teve dúvidas. Jogará Ed Carlos.

Não é só Levir que tem a convicção que o Corinthians foi beneficiado. Os jogadores atleticanos estão ensandecidos, alucinados com o jogo. Prometem se preparar como se estivessem indo para uma trincheira.

"Domingo é guerra. Vale o título. Precisamos vencer. Vamos marcar bem eles, bem humildes, buscando a vitória. É uma semana boa para trabalhar, fortalecer a equipe e fazer um grande jogo. Queria que o jogo fosse logo amanhã", disse o veterano Leandro Donizete.

Levir falou em vencer por honra. É um motivo importantíssimo. E um caminho que ele vai trilhar é mostrar que o Corinthians não é imbatível. Recordar 15 de outubro de 2014. Quando o Atlético Mineiro goleou o Corinthians por 4 a 1, pela Copa do Brasil.

Lógico que, em um ano, muita coisa mudou. Mano Menezes era o técnico rival. A estrela atleticana era Diego Tardelli. Mas o que pesa é a necessidade de superação. O time havia sido derrotado por 2 a 0 em São Paulo. E Mano se dispôs a uma dança ridículo com a vitória consolidada.

No retorno, no Mineirão, o time suou sangue e venceu por 4 a 1. Com direito a todos os jogadores atleticanos dançarem, imitando Mano.

Tite não é dado a tripudiar adversários vencidos. E nem dar declarações que acabem motivando rivais. Os corintianos foram orientados a ser calar.

Daí a motivação de Levir é mesmo o sentimento de mostrar que, se não fossem os juízes, simpáticos ao Corinthians, ambos estariam cabeça a cabeça disputando o título.

O treinador atleticano só precisa se lembrar que perdeu a partida do primeiro turno no Itaquerão. O Corinthians venceu por 1 a 0, gol de Malcon. Jogo que não houve qualquer polêmica. O gaúcho da Fifa, Anderson Daronco, teve ótima atuação. E pode ser confirmado no confronto de domingo.

imagens Internet

Nunca na história do Brasileiro disputado em pontos corridos, que começou em 2003, a segunda colocada tirou oito pontos de vantagem do líder.

Levir sabe disso. Mas precisa fazer sua equipe se apegar em algo.

Fazer com que o time doe a alma no domingo.

Porque sabe que uma derrota ou empate e tudo se acaba.

E escolheu o alegado favorecimento ao rival.

O homem que garantiu que torneio está manchado terá de provar.

Vencer o Corinthians ao treinador virou obrigação.

Ou, como bem colocou, uma questão de honra...
1ae24 Levir Culpi fala em vencer o Corinthians por uma questão de honra. Para mostrar que o Campeonato Brasileiro manchado de 2015 seria de igual para igual. Se não fossem os juízes...

http://r7.com/1ilG