Automobilismo

Com a volta das corridas, saiba qual a ordem de forças da F-1

Na abertura da temporada após a pandemia do coronavírus, saiba quem tem mais chances de fazer bonito segundo categoria

1ª. Os testes de pré-temporada confirmaram o poderio da Mercedes. Segundo o próprio ranking da Fórmula 1, a equipe de Lewis Hamilton e Valteri Bottas tem tudo para conquistar mais um campeonato. Os treinos para o GP da Áustria confirmaram a impressão vinda desde os testes coletivos no início do ano

2ª. A segunda equipe a aparecer no Power Ranking foi a Red Bull, em uma inversão de forças com a Ferrari. O segundo da parceria com a Honda tende a render bons frutos para Max Verstappen e Alex Albon. Os carros se mostraram velozes na pista de Spielberg

. A Ferrari havia admitido errar a mão na fabricação do carro para 2020. Sebastian Vettel, de saída da equipe, e Charles Leclerc terão um pouco mais de trabalho para conquistarem seus resultados ao longo da atípica temporada

. A 'Melhor do Resto', por enquanto, é a Racing Point. A equipe cor-de-rosa admitiu que copiou o carro da Mercedes do ano passado para melhor aproveitar o motor alemão. Sergio Perez e Lance Stroll estão empolgados e já arregaçaram as mangas na reabertura da temporada

. Uma das equipes de fábrica da F-1, a Renault ainda busca se posicionar na temporada. Daniel Ricciardo, a grande estrela da companhia francesa e que vai para a McLaren no ano que vem, quer a todo custo voltar ao pódio. Esteban Ocon é a novidade

. Quem perdeu terreno, segundo a própria F-1, foi a McLaren. É fato que o time inglês já saiu de um atoleiro que viveu até pouco tempo atrás, mas a evolução exigida por Carlos Sainz Jr., rumo à Ferrari no ano que vem, e Lando Norris ainda não apareceu 

. Renomeada para AlphaTauri, a antiga Toro Rosso, ainda continua sem grandes expectativas para a temporada. Os pilotos Pierre Gasly e Daniil Kvyatt buscam mostrar seu talento para conseguir beliscar alguns pontos

. A Alfa Romeo esperava um pouco mais já para o ano passado. A repetida dupla de pilotos, Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi, não gerou grandes expectativas e o próprio desempenho em Barcelona foi aquém do esperado

. O dono da equipe, Gene Haas, deu o ultimato: ou o time consegue resultados empolgantes ou estará fora da F-1 para o ano que vem. Os questionáveis Romain Grosjean e Kevin Magnussen já entram pressionados na volta da temporada

10ª. A Williams teve carros tão ruins nos últimos anos que a pouca melhora no circuito da Catalunha já provocou alvorosso na equipe inglesa. Ainda assim, George Russell e Nicholas Latifi terão muito trabalho pela frente