Esportes Argentino quebra jejum de seis anos e volta a vencer especial do Dakar nos carros

Argentino quebra jejum de seis anos e volta a vencer especial do Dakar nos carros

Se é verdade que Nasser Al-Attiyah segue nadando de braçada rumo ao seu quarto título, a disputa da edição de 2022 do Rally Dakar nos carros segue bastante diversa em termos de vencedores de especiais. Nesta sexta-feira, dia da sexta etapa da disputa do maior rali do mundo, a prova viu o quinto vencedor diferente. Desta vez, o triunfo ficou com o argentino Orlando Terranova, da Bahrain Raid Xtreme. Ele levou o protótipo 4×4 da Prodrive, movido a combustível sustentável, ao triunfo na especial disputada em laço em Riad, a capital da Arábia Saudita.

Foi uma especial com um Top 5 completamente improvável quando se leva em conta o que foi o Dakar em 2022 até agora na disputa dos carros. O segundo colocado da etapa, por exemplo, foi Mattias Ekström, que terminou a apenas 1min06s do tempo de Terranova. O argentino fechou a disputa com 3h06min45s de tempo total da especial.

Piloto da casa, o saudita Yazeed Al Rajhi, com o Toyota Hilux preparado pela belga Overdrive, fez uma boa especial e finalizou em terceiro. Já o sul-africano Brian Baragwanath, a bordo do buggy da Century, concluiu a disputa em quarto, com 3min06s de atraso para o líder. O Top 5 foi completado por outro protótipo da Prodrive/Bahrain Raid Xtreme: do veterano e campeão espanhol Nani Roma.

Para Al-Attiyah, a sexta-feira foi não apenas de administrar a vantagem, mas de ampliá-la, mesmo terminando em 10.º na segunda especial seguida em Riad. Com 6min53s atrás de Terranova, segue bem na frente na classificação geral.

O ponto é que o francês Sébastien Loeb, perseguidor outrora mais próximo de Nasser na classificação geral, enfrentou uma jornada complicada nesta sexta-feira e perdeu minutos preciosos depois de um problema de navegação ao se perder na rota principal. Assim, terminou com 21min31s de atraso para Terranova e em 31.º na classificação da especial.

Carlos Sainz e Stéphane Peterhansel viveram outro dia complicado nesta estreia da Audi com o protótipo híbrido elétrico RS Q etron. O espanhol teve outro problema com o amortecedor e também na roda, o que acarretou em perda de 40 minutos e o fez terminar só em 42.º na etapa. Já o francês fechou a disputa logo atrás, em 43.º.

Em termos de classificação geral, no entanto, o dia foi bem ruim para Loeb, que caiu para terceiro e foi superado por Yazeed Al Rajhi, novo vice-líder da competição, agora com atraso de 48min54s para Al-Attiyah, enquanto que o francês está 50min25s do catariano.

Lúcio Álvarez, que corre com Toyota Hilux preparado pela Overdriver, foi outro que viveu um dia ruim e completou a especial apenas em 33.º. Desta forma, o argentino caiu para quarto na classificação geral depois de ter sido outro a ser superado por Al Rajhi.

MOTOS - A sexta etapa foi caótica, de novo, para as motos. Com apenas 100 quilômetros percorridos, a especial foi interrompida de maneira precoce e deu a vitória para Daniel Sanders, com 51min43s. Sam Sunderland, o líder na classificação geral, terminou o dia em segundo lugar.

A etapa desta sexta-feira foi encurtada por decisão da organização. Prevista para ter 404km inicialmente, a prova das motos e dos quads não teve sequer metade. "A corrida das motos e quads se encerraram no primeiro ponto de cronometragem. A degradação da pista pela passagem de carros e caminhões ontem, somando a fortes chuvas recentes, deixaram o restante do caminho intransitável. Os tempos da etapa 6 serão estabelecidos pela passagem no km 101", disse a organização do Dakar em comunicado oficial.

Com isso, a GasGas fez dobradinha em Riad: vitória de Sanders, seguido por Sunderland. Matthias Walkner foi o terceiro, seguido por Pablo Quintanilla e Ricky Brabec. Mason Klein, Stefen Svitko, Alan Van Beveren, Toby Price e Joaquim Rodrigues fecharam o Top 10. Vencedor da etapa de quinta-feira, Danilo Petrucci não passou do 40.º lugar.

Na classificação geral, Sunderland segue na frente, agora com 2min39s de vantagem para Walkner. Sanders, Van Beveren e Quintanilla completam os cinco melhores.

Depois dos sete primeiros dias de disputa, o Dakar faz um dia de descanso neste sábado e volta a acelerar no domingo, quando inicia a segunda parte da prova. A edição deste ano do maior rali do mundo vai se encerrar na próxima sexta-feira na cidade palco da largada e também do GP da Arábia Saudita de Fórmula 1: Jeddah.

Últimas