Após 'acidente de trabalho' em jogo do título, Grêmio defende pragmatismo

A conquista do tricampeonato estadual foi celebrada pelo Grêmio, que buscou minimizar a má atuação no último domingo. O técnico Renato Gaúcho definiu o desempenho do time na derrota por 2 a 1 para o Caxias, na Arena do Grêmio, como um acidente de trabalho, preferindo exaltar um feito que não era alcançado desde a década de 1980.

"Foi um acidente de trabalho. Mas o que vale é o resultado final. Eliminamos o nosso maior rival", afirmou o treinador gremista. "É mais um recorde, mais uma faixa no peito", acrescentou.

Ao argumentar am defesa do pragmatismo gremista, Renato relembrou a seleção brasileira de 1982, que chegou a exibir um futebol encantador na Espanha, mas foi eliminada da Copa do Mundo com uma derrota pra a Itália. Além disso, sem citar um clube especificamente, apontou que times de São Paulo vêm adotando estratégia parecida.

"Em 1982, o Brasil tinha um grande time, mas voltou cedo. Tenho visto alguns clubes em São Paulo jogando desta forma. Não dá para vencer jogando bonito? Vamos jogar pelo resultado. E isso no Brasileirão", disse. "Vão ler que em 2020, o Grêmio é campeão. Doa a quem doer. Tem gente que está triste, mas vai ter que falar, vai ter que escrever", continuou.

O Grêmio entrou para a final de domingo com larga vantagem, pois havia vencido o duelo de ida por 2 a 0, e ainda a ampliou ao abrir o placar com Diego Souza. Mas sofreu a virada do Caxias, que precisava de mais um gol para levar o duelo aos pênaltis.

"Minha equipe não esteve naqueles melhores momentos, principalmente no segundo tempo. Mas o que importa é a volta olímpica. Saímos na frente e de repente sentamos no regulamento, naquilo que a vantagem nos dava. Mas isso eu acerto com o meu grupo", concluiu Renato.

Após faturar o título estadual, o Grêmio volta as suas atenções para o Campeonato Brasileiro. Com sete pontos somados em cinco jogos e na 12ª posição, vai jogar na quinta-feira, quando receberá o Sport para confronto válido pela sétima rodada.