Copa São Paulo
Esportes 8 a 0 foi pouco: veja as maiores goleadas da história da Copinha

8 a 0 foi pouco: veja as maiores goleadas da história da Copinha

Massacre do Corinthians contra o Visão Celeste-RN é o maior placar de 2019, mas nem chega perto de 'massacres' aplicados no passado na competição

corinthians, copa sp 2019

Corinthians foi o responsável pela maior goleada, até agora, da Copinha 2019

Corinthians foi o responsável pela maior goleada, até agora, da Copinha 2019

Reprodução / Twitter

O Corinthians aplicou uma goleada sonora por 8 a 0 contra o Visão Celeste-RN, na quarta-feira (16), mas essa não é a maior goleada da história da Copa São Paulo de Juniores. O placar mais elástico de todos os tempos, aliás, aconteceu em mais de uma ocasião.

A história da Copinha registra placares "largos" ao longo de suas 50 edições. O maior deles aconteceu em 1973, com o Cruzeiro, e só foi igualado em 2010.

O time mineiro que "massacrou" os rivais paulistas por 14 a 0 era comandado pelo treinador Bijú. Em entrevista, anos depois, o zagueiro Júlio César chegou a falar que, naquela partida, "estava treinando".

O feito voltou a acontecer em 2010, quando o Santo André não tomou conhecimento do Santana-AP e repetiu o placar da Raposa nos anos 70. A grande estrela do encontro foi Givanildo, com quatro gols marcados.

Desde a primeira edição, em 1969, outros "passeios" foram registrados. Como por exemplo, as vezes em que Juventus, Internacional e Vitória aplicaram 12 a 0 diante do São Raimundo-AM, Comerciário-MA e Imagine-TO, respectivamente.

Na edição de 2019, o marcador apontou 7 a 0 por três vezes, todas na primeira rodada da fase de grupos da competição. Esse foi o placar das vitórias de Grêmio, Fluminense e Avaí diante do São Raimundo, Parnahyba e Inter de Limeira, respectivamente. O maior resultado, porém, foi mesmo a vitória do Corinthians contra o Visão Celeste-RN, por 8 a 0, pelas oitavas de final do torneio.

O São Paulo também alcançou os sete gols na abertura do torneio, contra o Holanda-AM, mas teve as redes balançadas por duas vezes. O Sertãozinho, por sua vez, aplicou 7 a 1 no Queimadense-PB, mas nem o resultado foi capaz de salvar a classificação no Grupo 19. Foram duas derrotas e apenas esta vitória.

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Corintiano, maloqueiro e romântico. Conheça história do jovem Fessin