Processo de Moradei faz Justiça penhorar arrecadação de Botafogo x São Paulo

A diretoria do Botafogo esperava obter bom lucro na partida contra o São Paulo, programada para quarta-feira à noite, no estádio Santa Cruz. Perto de sete mil ingressos já tinham sido vendidos até o meio-dia desta segunda, com previsão de 12 mil torcedores no estádio. Mas a decepção veio à tarde com a penhora de parte da arrecadação por conta de um processo trabalhista com o volante Moradei.

Segundo Filipe Rino, advogado do Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de são Paulo (Sapesp), a decisão judicial é pela penhora de parte da receita das transmissões de televisão mais 30% da renda dos dois próximos jogos em casa - contra São Paulo, nesta quarta-feira, e Ferroviária, na última rodada desta primeira fase do Paulistão.

Após a movimentação do sindicato, o departamento jurídico do clube passou a se mexer para tentar um acordo com o jogador. A assessoria botafoguense chegou até a divulgar um comunicado de acordo, desmentido em seguida pela Sapesp.

Moradei, atualmente vinculado ao São Bento, conseguiu uma liminar para rescindir contrato com o clube em junho de 2016, alegando três meses de salários atrasados. No curso do processo, as duas partes assinaram um acordo de R$ 140 mil, que seriam pagos em 14 parcelas iguais de R$ 10 mil.

Mas a diretoria quitou apenas os dois primeiros compromissos, de novembro e dezembro, deixando os dois primeiros meses de 2017 em aberto. O trato também previa 50% de multa em caso de atraso. Com isso, a dívida, que estava em R$ 120 mil, passou para R$ 180 mil (50% de multa do valor em aberto).

Os ingressos continuam sendo vendidos ao preço de R$ 80 (R$ 40 pela meia-entrada) para a arquibancada descoberta e R$ 120 (R$ 60 pela meia-entrada) no setor da coberta. A média de renda por jogo dentro do Santa Cruz é de R$ 58 mil, mas deve passar dos R$ 300 mil contra o São Paulo.