R7 - Esportes

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

1 de Novembro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Esportes/Mais Esportes/Notícias

Icone de Mais Esportes Mais Esportes

publicado em 21/11/2012 às 02h05:

Treinador de Anderson Silva elogia formato
inovador de evento de MMA

Francisco Veras aposta em sucesso do Mestre do Combate, criado por Rickson Gracie

Do R7*

Publicidade

A proposta do evento Mestre do Combate agradou a diversos fãs de MMA. Com um formato diferente da maioria das competições ao redor do mundo, as regras formalizadas pelo lendário Rickson Gracie terão o diferencial de premiar os lutadores que nocauteiam ou finalizam os adversários. Na primeira edição, nesta quinta-feira (22), lutadores de São Paulo e Rio de Janeiro se encaram para iniciar o torneio entre cidades, e para falar sobre a nova idealização, o treinador da equipe paulista, Francisco Veras, conversou com exclusividade com o R7 e se mostrou feliz com a nova experiência.

A principal diferença do evento, é que o round não acaba quando há uma possibilidade real da luta ser finalizada no final do mesmo, e em caso do término do combate, a decisão vai para o Rickson Gracie, os jurados e o público. Além disso, o primeiro assalto terá duração de dez minutos, relembrando os bons tempos do Pride.

Treinador de Anderson Silva na luta contra Chael Sonnen, Francisco Veras diz que está realizando um trabalho diferente do que estava acostumado para a preparação dos atletas com as novas situações que podem ocorrer durante um duelo, mas apesar disto, ele acena de forma positiva para a novidade.

— A preparação muda apenas para se adaptar à situação, o lutador terá que estar bem para um round de dez minutos, não apenas na questão física e psicológica, como na estratégia. Precisa lembrar o atleta também de trabalhar a finalização ou defendê-la, por que a luta não acaba quando há essa possibilidade. Está sendo um trabalho diferenciado para nós, mas gostoso de ser feito.

Acompanhe a página de MMA no R7


Só aqui o futebol ferve dentro e fora de campo!


Outra aspecto diferente no evento é a pesagem. Ao invés de ocorrer um dia antes de uma edição, como em outros eventos, no Mestre do Combate ela será realizada na mesma data das lutas. Tal alteração também foi vista com bons olhos pelo treinador paulista, já que isso viabiliza o lutador a permanecer no peso, e não passar pelo estresse de uma rigorosa dieta para vencer a “guerra” contra a balança.

— Todos os lutadores estão treinando no limite do peso e eles isso os deixa confiantes pelo fato de não precisarem passar fome e ficarem uma noite inteira sem tomar água para a pesagem, ou seja, não passaram por nenhum estresse. Por causa disso, todos eles estão bem-humorados e se preparando melhor para o dia do evento.

A competição entre São Paulo e Rio de Janeiro na próxima edição, que será realizada na capital carioca, é vista com traços de rivalidade e atrai mais expectativa para uma grande disputa para entreter o público. Tendo isto em vista, Francisco Veras prefere pregar cautela em seus atletas e usarem toda a pressão de lutarem fora de casa a seu favor diante dos oponentes, que são treinados por Murilo Bustamante, ex-campeão do UFC e técnico da Brazilian Top Team.

— Eu espero que eles não entrem em nenhuma rivalidade de estado. Apenas vão lá com a preocupação da vitória. Claro que pelo fato do evento ser no Rio de Janeiro pode instigar a torcida de lá, mas de repente os nossos atletas podem se aproveitar disso, porque a pressão vai toda para o adversário por lutar em casa. Não vai ser fácil, tem caras duríssimos do outro lado, um excelente treinador também, que é o Murilo Bustamante. Mas estaremos mais do que prontos.

Mais do que ver seus atletas vencerem os duelos, o treinador mira uma oportunidade de ajudar a tornar o Mestre do Combate uma grande potência no MMA. O inovador formato de regras e a disputa entre equipes é elogiado e apontado como um fator definitivo para atrair não só fãs para o evento, como também lutadores.

— Acreditamos que o Mestre do Combate se torne um evento forte no futuro e emplaque de vez, porque eram regras que existiam no Pride e tinham um grande sucesso para o público. O modelo de equipes também nos agrada, pois você consegue integrar mais os atletas, eles têm uma aproximação melhor um com o outro, tendo uma cada de equipe mesmo. Estou feliz por ser um dos pioneiros e fazer parte deste evento. Torço para que possa se tornar uma referência.

*Marcelo de Salles, estagiário do R7

Veja as respostas do quiz

 


 

Veja Relacionados:  MMA, Mestre do Combate, Rickson Gracie, Francisco Veras, lutas
MMA  Mestre do Combate  Rickson Gracie  Francisco Veras  lutas 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping