R7 - Esportes

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

20 de Agosto de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Esportes/Mais Esportes/Notícias

Icone de Mais Esportes Mais Esportes

publicado em 08/02/2013 às 00h30:

Descaso com quase 100 lutadores marca lançamento da segunda temporada do TUF Brasil

Atletas de diversas regiões do País só foram avisados da extinção da categoria na seletiva

Diego Ribas, do R7


Publicidade

Em reta final de gravação, a segunda temporada do TUF Brasil começará a ser transmitida em março, mês em que serão completados cinco meses de uma história de descaso com cerca de 100 lutadores profissionais nos bastidores do programa.

Vindos de diversas regiões do País, os atletas foram avisados apenas no dia 14 de outubro, momentos antes do início da seletiva do show, que o reality não contaria com as duas categorias que foram prometidas, já que a divisão dos leves (70 kg) havia sido cortada sumariamente.

Sem aviso prévio, os atletas da categoria extinta, que vieram das mais diferentes regiões e de diferentes países, tiveram que dar adeus ao sonho de fazer parte do TUF Brasil 2 e, por mais incrível que pareça, retornar às suas casas sem nenhum ressarcimento por parte da organização.

Acompanhe a página de MMA do R7


Inconformados com o descaso, alguns atletas chegaram a esboçar reclamações, mas foram contidos por um apanhado de promessas vagas de que o evento prestaria mais atenção em suas lutas a partir dali e de que oportunidade de fazer parte da organização não tinha acabado.

Procurados pela reportagem do R7, alguns dos atletas mencionaram o ocorrido, mas pediram anonimato para evitar qualquer tipo de retaliação do próprio UFC.

Questionado sobre os danos causados pelo cancelamento da seletiva, um dos entrevistados afirmou que só soube da informação ao chegar ao Rio de Janeiro, e que o UFC não devolveu o dinheiro da passagem de avião, já que a organização já havia avisado logo no início que não se responsabilizaria por nenhum deslocamento dos lutadores.

O caso descrito reflete apenas um dos muitos lutadores que só conseguiram chegar ao Rio com a ajuda de sua academia, que optou por participar da frustrante seletiva como uma forma de investimento no futuro dos talentosos atletas.

Mas, fazendo as contas rapidamente do empenho financeiro e físico de cada um dos competidores limados que, obviamente, ainda lutam por seu lugar ao sol, a soma do descaso passa do aceitável.

Situação que só é possível graças ao amplo domínio do mercado praticado pelo UFC, que, como única opção para que um lutador de MMA ganhe altas quantias, faz de seu discurso uma “verdade” que, vez ou outra, acaba sendo incorporada.

Prova disso é que outro dos excluídos que topou conversar com o R7 mencionou que, apesar de morar na capital fluminense, se sentiu lesado e frustrado, mas terminou por entender que transtornos como esse "acontecem".

O TUF Brasil 2 será transmitido a partir de março e contará com os pesos-pesados Rodrigo “Minotauro” e Fabrício Werdum como técnicos do reality.

Veja as respostas do quiz

 


 

Veja Relacionados:  ufc,mma,pride,strikeforce,luta
ufc  mma  pride  strikeforce  luta 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping