Los Angeles-2028 não planeja novas estruturas fixas e terá 4 parques esportivos

Sede das edições de 1932 e de 1984 da Olimpíada, Los Angeles não planeja construir nenhuma nova estrutura esportiva permanente para os Jogos de 2028. A cidade pretende usar patrocínios e venda de ingressos para arcar com os custos do evento, estimados em US$ 5,3 bilhões (cerca de R$ 16,6 bilhões), e ainda sair lucrando. Em 1984, Los Angeles registrou um superávit de US$ 225 milhões (hoje aproximadamente R$ 705 milhões), o primeiro da era moderna dos Jogos Olímpicos.

Em vez de concentrar a maioria dos eventos esportivos em um grande complexo, a cidade criará quatro parques esportivos, que abrigarão diferentes modalidades. O principal é o do centro de Los Angeles. É lá que está o Coliseu, sede das cerimônias de abertura das Olimpíadas de 1932 e de 1984, que será o único estádio do mundo a sediar disputas de três edições dos Jogos Olímpicos.

A tocha que fica acima de sua entrada principal foi acesa na terça-feira à noite, em antecipação ao anúncio desta quarta feito pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), em Lima, no Peru, onde a entidade oficializou de forma simultânea a cidade norte-americana e Paris como respectivas sedes dos Jogos de 2028 e 2024. E foi justamente lá no Coliseu que atletas se reuniram para acompanhar o anúncio do COI.

Mas a cerimônia de abertura de 2028 não será realizada no tradicional local, que sediará a festa de encerramento da Olimpíada. A largada de Los Angeles será dada no Estádio LA, que está sendo construído para abrigar dois times de futebol americano no Parque Hollywood - a obra seria realizada independentemente dos Jogos.

A Vila Olímpica que receberá os atletas será a mesma de 1984: os dormitórios do campus da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). A Assembleia Legislativa da Califórnia aprovou a liberação de US$ 270 milhões (cerca de R$ 846 milhões), caso a intenção de terminar a Olimpíada no azul não se concretize.

A cidade californiana terá 11 anos para se preparar, algo raro na história dos Jogos. A última vez em que ocorreu o anúncio simultâneo de duas sedes foi em 1921, quando Paris ganhou a Olimpíada de 1924 e Amsterdã a de 1928, antes deste anúncio inédito desta quarta-feira para era moderna dos Jogos.

Com a decisão desta quarta, Los Angeles e Paris se juntarão a Londres no panteão de cidades que sediaram pelo menos três Jogos. A Olimpíada de 2028 será a primeira a ser realizada nos Estados Unidos em 32 anos, desde os Jogos de Atlanta de 1996.

O sistema de transporte de Los Angeles será uma das principais diferenças entre as Olimpíadas de 1984 e a de 2028. A cidade está imersa em um megaprojeto de expansão do metrô e de linhas de trem, concebido sem relação com os Jogos. Grande parte das obras, estimadas em US$ 40 bilhões (aproximadamente R$ 125 bilhões), estará pronta até 2028.

Endereço de Hollywood e centro da indústria cinematográfica mundial, Los Angeles pretende mobilizar sua capacidade de produzir espetáculos durante os Jogos. Enquanto a cerimônia de abertura estiver ocorrendo no Estádio LA, uma celebração da história das Olimpíadas ocorrerá no Coliseu. O estádio que recebeu as edições dos Jogos de 1932 e 1984 ganhará uma plataforma móvel sobre a qual os atletas premiados subirão do subsolo para as cerimônias de entrega de medalhas.