Ele se drogava antes das partidas; agora, está perto de retorno à NFL

Josh Gordon já foi suspenso da liga diversas vezes e passou por reabilitação

Josh Gordon, em 2014, última vez que foi visto em campo com o Cleveland Browns
Josh Gordon, em 2014, última vez que foi visto em campo com o Cleveland Browns Scott Cunningham/Getty Images - 23.11.2014

Josh Gordon tinha potencial para ser um dos melhores jogadores de futebol americano da atualidade. Entretanto, os tortuosos caminhos seguidos pelo atleta do Cleveland Browns quase impossibilitam que ele seja caracterizado como um esportista. Recorrentemente suspenso pela NFL (National Football League, principal liga de futebol americano), o wide receiver convive com a expectativa de voltar a entrar em campo depois de anos de punições e passagem por uma clínica de reabilitação.

De calouro sensação a estrela cadente: assim pode ser definida a curta carreira de Josh Gordon na NFL. Escolhido pelos Browns como um promissor atleta da Universidade de Utah, ele mostrou suas armas já em seu segundo ano na liga – Gordon teve o recorde de jardas recebidas na temporada e foi eleito para a seleção dos melhores jogadores de 2013.

Aos 22 anos, a vida parecia sorrir para o garoto nascido em Houston, no Texas. Quem o viu em campo em seus primeiros dois anos na NFL imaginou que os dias mais problemáticos haviam ficado para trás. Em 2010, quando ainda atuava pela Universidade Baylor, a polícia encontrou Gordon com maconha em um carro, desmaiado ao lado de um amigo. Ele foi suspenso da equipe.

Os problemas com substâncias ilícitas persistiram durante sua vida universitária. Tanto em Baylor como em Utah, Gordon falhou em testes de drogas, mas a passagem para o futebol americano profissional parecia ter mudado o jovem que tem tatuado nas costas seu nome e um 12, número de sua camisa.

Gordon e suas tatuagens
Gordon e suas tatuagens Reprodução/Instagram - 24.02.2017

Seu trabalho consiste em correr rotas, receber passes e pegar bolas no ar. Os fãs esperam que ele coloque pontos no placar. E durante duas temporadas, o wide receiver foi muito bem nesses quesitos – anotou 14 touchdowns pelo time de Cleveland.

O talento de Josh Gordon é digno de livros de recordes e calçadas da fama. Foi graças à sua distinta habilidade que o atleta resistiu tanto tempo no mundo do esporte.

“Usei álcool muitas vezes, cocaína diversas vezes e maconha pela maior parte da minha vida. Recebi permissão por quase toda a minha vida, por técnicos e professores. Todo mundo basicamente me deu uma segunda chance por conta da minha habilidade”, contou em entrevista à rede esportiva Uninterrupted.

Em 2014, a história de Josh Gordon voltou a ser manchada por questões extracampo. Em junho daquele ano, o atleta foi preso por dirigir sob a influência de drogas e, consequentemente, suspenso da liga por um ano. Na temporada seguinte, testou positivo para álcool e foi afastado novamente. No ano passado, requisitou à NFL que autorizasse sua reintegração. O pedido foi negado, pois ele havia falhado em um novo teste.

Quando estava a uma semana de voltar oficialmente, o jogador dos Browns optou por outro caminho: internou-se em uma clínica de reabilitação. Explicar as escolhas de Josh Gordon é uma tarefa complicada. O próprio atleta não consegue dizer o que o guiou pela melancólica estrada que decidiu seguir.

“Eu ficava pela cidade procurando por um traficante ou qualquer pessoa em uma esquina que parecesse ter maconha. Eu estava procurando por algum tipo de alívio”, lembrou. “Uma noite, eu não consegui encontrar ninguém com drogas e comecei a lembrar de todas as coisas negativas que aconteceram na minha vida e o que havia me levado aquele ponto”.

Foi nesse momento que Gordon refletiu sobre seus passos e mudou a rota.

“Está escuro e eu estou sozinho. O que estou fazendo? Eu tinha medo pela minha vida. Algo clicou em minha cabeça. Cara, você está disposto a jogar fora tudo pelo que trabalhou. Foi aí que tive o desejo de parar, buscar ajuda e investir 100% no que quer que fosse salvar minha vida”, disse na entrevista.

Gordon foi líder de jardas recebidas em 2013. Desde então, fez apenas cinco jogos
Gordon foi líder de jardas recebidas em 2013. Desde então, fez apenas cinco jogos Leon Halip/Getty Images - 09.08.214

Em entrevista recente à revista GQ, Josh Gordon revelou que tinha algum tipo de droga ou álcool em seu sistema durante todos os jogos de sua carreira.

Depois de três anos longe, ele está de volta aos treinos em Cleveland. Gordon já se apresentou ao clube e poderá entrar em campo a partir do dia 3 de dezembro.

Josh é um dos muitos garotos vítimas do abandono. Ele diz não se lembrar da última vez que viu seu pai, mas garante que foi há muito tempo, quando tinha 14 ou 15 anos de idade.

“Eu não sei onde ele está. Mas eu amo meu pai. Ele fez o melhor que pôde, fez o que sabia. Então, eu sou grato por ter tido um pai pelo tempo que tive”, declarou à Uninterrupted.

Agora, liberado da reabilitação, o wide receiver deseja fazer parte da vida de sua filha, uma bebê que mora com a mãe em Cleveland. A pequena Emma não sabe, mas está vivendo o caminho inverso do pai. Enquanto Josh contou com a presença paterna no início de sua vida – e somente no início -, a garota ainda não conhece o homem que ajudou a trazê-la ao mundo. Mas ela está prestes a saber quem ele é. E ele é uma nova pessoa.

*Pedro Rubens Santos, estagiário do R7

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se