PSG pretende derrubar Barcelona do posto de clube europeu mais consumido no Brasil

Vendas de camisa do Barça só perdem para as de Corinthians e Flamengo

Nem bem Neymar havia sido anunciado pelo PSG e na loja oficial do clube, na Champs-Élysées, além do estabelecimento que está instalada dentro do estádio Parque dos Príncipes, torcedores formavam longas filas para comprar a nova camisa do atacante, com o número 10 nas costas e o preço de 150 euros (cerca de R$ 550). O efeito tende a se repetir nos próximos dias no Brasil, quando o uniforme do Paris Saint-Germain chegar às lojas do País.

Mais do que isso. Tende a colocar o PSG na lista dos maiores vendedores de camisas do mercado nacional. Segundo um levantamento da rede varejista Centauro, atualmente o Barcelona é o time mais querido entre os consumidores brasileiros. Segundo a empresa, itens relacionados ao time catalão representam 33% das vendas da categoria futebol internacional. Comparado aos times nacionais, apenas Flamengo e Corinthians vendem mais do que o Barça na empresa.

Mas, quanto a chegada de Neymar pode alterar estes números? Na Europa, as vendas de produtos licenciados é uma das principais fontes de receita dos clubes. Para se ter uma ideia, na última grande transação do futebol, há um ano, o Manchester United arrecadou R$ 326 milhões em uma semana apenas com as de camisas de Zlatan Ibrahimovic. O sueco foi contratado por um valor próximo a R$ 481 milhões – Neymar custou R$ 820 milhões.

“A venda de camisas é uma variável importante, sobretudo para os clubes europeus”, explica o professor de gestão e marketing do esporte da ESPM, Eduardo Muniz. “Faz parte da receita das equipes. Diferentemente dos times brasileiros, os europeus são muito internacionalizados e quando fazem transações como essa estão pensando em um mercado global. A envergadura deles é mundial”.

A apresentação de Neymar para a torcida do PSG acontecerá neste sábado (5). O brasileiro comparecerá à estreia do clube no Campeonato Francês, no Parque dos Príncipes, contra o Amiens. O fato aumentou vertiginosamente a procura do público por ingressos. Outro fator que contribui para que a conta de cifras astronômicas, que foi a contratação de Neymar, feche.

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se