R7 - Esportes

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

23 de Abril de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Esportes/Futebol/Notícias

Icone de Futebol Futebol

publicado em 23/10/2010 às 06h00:

Pelé era um garoto bacana, diz Zagallo

Velho Lobo jogou ao lado do Rei do Futebol e depois foi seu treinador na seleção

Ricardo Viel, do R7

Publicidade

Em 1958, a seleção brasileira de futebol se reuniu no Rio de Janeiro para dar início à preparação para a Copa da Suécia. Em meio a nomes famosos, um garoto de 17 anos, que começava a aparecer no Santos, destoava. Zagallo, que na época já era um jogador consagrado, conta que nem mesmo os atletas da seleção sabiam sobre o meia santista. 

Neymar vai usar camisa 70 para homenagear Pelé

- Quem era do Rio, como eu, nunca tinha visto o Pelé jogar. Ele só tinha feito um jogo aqui no Maracanã. Naquela época não tinha televisão. Não sabíamos quem era, mas imaginávamos que era bom. 

Pelé já falou como Joel Santana em filme

Aos 79 anos, Zagallo mantém intacta a memória e lembra da primeira impressão que teve quando conheceu aquele que se tornaria o maior jogador de futebol da história. 

Veja galeria das mulheres de Pelé

- Era um garoto bacana, um garoto prodígio. E foi muito importante para ele começar a carreira em uma seleção tão boa. Com certeza, ser campeão mundial ajudou o Pelé no desenvolvimento da carreira para ele se tornar o que foi. 

Companheiro do Rei do Futebol em três Copas (1958, 1962 e 1970), Zagallo diz que o melhor Mundial de Pelé foi o de 1970, quando o Velho Lobo era o técnico da equipe. 

- A Copa de 1970 foi a melhor do Pelé. Jogou todas as partidas e fez o que todos sabem. 

Se tecnicamente Pelé era perfeito, taticamente ele também era elogiável, garante Zagallo. 

- Na parte tática, eu conversava com ele muito na preparação para a Copa de 70. Mostrava a maneira de jogar e ele acreditava no que eu dizia. 

Zagallo conta que quando encontrou Pelé para a preparação do Mundial do México, o Rei do Futebol lhe fez um pedido. 

- Quando assumi a seleção brasileira foi no lugar do Saldanha, que tinha dito que o Pelé estava cego. O Pelé me encontrou e me disse exatamente assim: “Você pode me deixar na reserva, não tem problema, mas não faça nenhuma sacanagem comigo”. 

Zagallo bancou a presença do camisa 10, que demonstrou que não tinha nenhum problema de visão. Depois da conquista, o Rei do Futebol agradeceu o treinador. 

- Na concentração, ele me abraçou e me disse que precisávamos estar juntos para sermos três vezes campeões do mundo.

Veja Relacionados:  futebol
futebol 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping