R7 - Esportes

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Esportes/Futebol/Notícias

Icone de Futebol Futebol

publicado em 07/12/2012 às 02h00:

Apontado como novo Careca, meia brasileiro brilha na Coreia

Caique superou o clima adverso e foi um dos destaques do Gyeongnam em 2012

Do R7*


Publicidade

No Brasil, poucos devem se lembrar de Caique, meia revelado pelo Vitória em 2007. Após passagens por Atlético Paranaense e Oeste, ele se destacou na campanha do Guarani na Série B de 2009, onde ajudou o clube de Campinas a subir para a primeira divisão. Suas boas atuações lhe renderam uma transferência para o Vasco no início de 2010.

No clube carioca, Caique não conseguiu repetir o mesmo desempenho dos tempos de Bugre, onde chegou a ser comparado com o ex-atacante Careca, que teve passagens marcantes por Guarani, São Paulo e seleção brasileira. Em entrevista exclusiva ao R7, o meia contou que não teve a sequência de jogos necessária para se firmar na equipe vascaína.

— Quando cheguei ao Vasco tive um pouco de azar, porque machuquei o joelho e fiquei praticamente um ano inteiro parado. Só voltei a treinar no final de 2010. Em 2011, estava apto a jogar, mas não tive as oportunidades que acho que merecia. Jogava um jogo, não ia no outro, não dava para mostrar meu trabalho jogando dez, 20 minutos.

Lucas espera curtir última semana no São Paulo e se despedir com título

Do Vasco, o meia foi para o Avaí, mas foi na Ásia que Caique deslanchou e encontrou seu melhor futebol. No início de 2012, o atleta recebeu proposta para jogar no Gyeongnam, da Coreia, e aceitou o desafio de atuar em um país com uma cultura totalmente diferente. Além disso, teve que deixar sua mulher grávida no Brasil. Caique conta as principais dificuldades que enfrentou na Ásia.

— Senti um pouco na parte da alimentação, porque aqui não tem o nosso arroz e feijão. Eles comem muito macarrão, frango e outro tipo de arroz, mais papado, colado (risos). Quando cheguei, achei que não ia aguentar, mas superei. Em relação aos treinamentos, o treino é muito forte. No Brasil, por exemplo, dois dias antes dos jogos tem recreativo, aqui não. O jogo é no domingo e a gente treina forte no sábado. O treinamento é mais puxado do que as partidas. Tem o frio também, que aqui é grande, jogamos muitas vezes abaixo de zero, aí dói tudo.

Apesar das adversidades fora de campo, dentro dele a história foi diferente. Caique foi um dos responsáveis por levar o Gyeongnam à fase final do campeonato nacional, a K-League, após seis anos de ausência, além de ajudar a equipe a conquistar o vice-campeonato da FA Cup, espécie de Copa do Brasil coreana. Além disso, os números refletem o que foi a sua temporada.

Somando as duas competições que disputou, o ex-jogador do Guarani marcou 14 gols, distribuiu nove assistências e jogou 45 de 46 partidas do Gyeongnam no ano. Caique conta o que o ajudou a ter a melhor temporada de sua carreira.

—Ganhei a confiança que todo jogador precisa. O treinador confia muito em mim e no meu futebol. A pré-temporada é bastante diferente do Brasil, dura quase dois meses, e isso contou bastante, não tive lesão, aguentei o ritmo dos jogos. Aqui jogo mais à frente, mais avançado, o que facilitou por conta das minhas características.

Velozes e habilidosos: time japonês revela características em primeiro jogo do Mundial

Morando com a mulher, a sogra e a filha Betina, o jogador está feliz e cada vez mais adaptado à vida na Coreia. Caique, que pertence ao Olé Brasil, está emprestado ao Gyeongnam até o fim do ano. O meia pretende continuar se estabilizar no país asiático antes de voltar ao Brasil.

—Tenho propostas de times grandes da Coreia, então pretendo ficar mais um ou dois anos e me estabilizar financeiramente, porque hoje tenho uma filha que depende de mim. Depois penso em voltar para o Brasil e dar uma vida boa para ela também no nosso país, mas enquanto eu estiver bem aqui, pretendo ficar.

*André Dipold, estagiário do R7

Veja as respostas do quiz

 

 
Veja Relacionados:  caique, coreia, guarani, vasco, futebol coreano
caique  coreia  guarani  vasco  futebol coreano 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping