Corinthians e Palmeiras garantem proteção contra febre amarela

Clubes trabalham em CTs próximos a parque fechado por morte de macaco

Corinthians informou que todos no CT Joaquim Grava estão seguros contra a febre
Corinthians informou que todos no CT Joaquim Grava estão seguros contra a febre Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo - 17.9.2010

O fechamento do Parque Ecológico do Tietê na última sexta-feira (10) não mudará a rotina de Corinthians e Palmeiras. Os dois clubes têm Centros de Treinamento nas proximidades do local na zona leste de São Paulo, que teve interdição decretada após um macaco infectado por febre amarela ter morrido na região.

A pedido do R7, os clubes levantaram o ‘histórico vacinal’ de todos os atletas e garantiram que ninguém corre risco. Além dos jogadores, os profissionais que trabalham nas instalações também estariam protegidos da doença. O elenco profissional do Corinthians e as categorias de base do Palmeiras têm atividades por ali.

“[O controle de vacinas] é uma ação realizada frequentemente pelo clube e que está 100% em dia. Ainda assim, será feito um novo levantamento e, caso seja detectado algum atleta não-vacinado, ele será encaminhado para regularizar sua situação”, disse uma nota da assessoria de imprensa, encaminhada à reportagem.

Do elenco profissional do Corinthians, a maioria dos atletas e membros da comissão técnica esteve nos últimos anos em partidas pela América do Sul, na Sul-Americana ou na Copa Libertadores. Por isso, o departamento médico informou que todos estavam “seguros” em relação aos casos de febre amarela. Segundo os médicos, mesmo os recém-chegados ao clube têm suas fichas de vacinação atualizadas.

O parque, que margeia a Rodovia Ayrton Senna, é vizinho também das categorias de base da Portuguesa. Ninguém do clube foi encontrado para comentar o assunto.

*Pedro Rubens Santos, estagiário do R7

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se