CBF revive Brasileirão de Aspirantes, sucesso em São Paulo até anos 90

Campeonato era disputado por jogadores não relacionados das equipes

Santos B tem revelado jogadores para time principal
Santos B tem revelado jogadores para time principal Miguel Locatelli/Atlético Paranaense

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) decidiu trazer de volta o campeonato xodó de muitos torcedores que iam aos estádios em São Paulo entre as décadas de 1940 e 1990: o torneio de Aspirantes. A nova edição é para atletas com até 23 anos, sendo permitida apenas a inscrição de um goleiro e três jogadores de linha nascidos antes de 1994.

O extinto Campeonato Paulista de Aspirantes tinha suas partidas realizadas antes dos duelos entre os times principais. Quem chegasse mais cedo ao estádio podia acompanhar os confrontos, dos quais muitos jogadores saíram para, mais tarde, trilhar caminhos de glória no futebol.

Para este ano de renascimento do torneio de aspirantes, a CBF permitiu a participação aos dez clubes mais bem colocados do ranking. Com isso, Atlético Mineiro, Atlético Paranaense, Botafogo, Coritiba, Cruzeiro, Figueirense, Grêmio, Internacional, Santos e São Paulo estão na disputa pelo troféu em 2017.

A primeira rodada já foi realizada, com quatro partidas. Na abertura da competição, o Galo venceu o Botafogo por 4 a 2. Em seguida, o Santos foi à Arena da Baixada e derrotou o Atlético Paranaense por 2 a 1, o Cruzeiro bateu o Figueirense por 1 a 0 e São Paulo e Inter ficaram no empate – 1 a 1. A 2ª rodada terá a estreia de Grêmio e Figueirense, que enfrentam o Furacão e o Tricolor Paulista, respectivamente.

Vitorioso na rodada inaugural, o técnico Kleiton Lima, do Santos, ressalta a importância do campeonato. O Peixe utiliza seu time B, formado majoritariamente por atletas da categoria Sub-23, e que disputa também a Copa Paulista.

“É uma tendência mundial. O Brasil, por ser um grande formador de jovens jogadores, precisava preencher essa lacuna dos meninos que sobem, não têm espaço imediato em cima e precisam de uma bagagem maior”, declarou.

A ideia da CBF é aumentar gradativamente o número de participantes até chegar nos mesmos 20 times do torneio profissional. Para o ano que vem, a expectativa é de que 14 clubes disputem o Brasileirão de Aspirantes.

“Essa competição impulsiona o atleta a ter um crescimento significativo e vai dar uma resposta benéfica, tanto para a base como para o profissional, pois preenche uma lacuna que existia antes”, justificou o treinador do Santos.

Para quem jogou como aspirante nos anos 80, a “novidade” é nostálgica. Ronaldão, zagueiro campeão da Libertadores e Mundial pelo São Paulo, lembrou título conquistado no Paulista de Aspirantes.

“Quando não jogava no profissional, jogava no Aspirantes. Serviu muito para me deixar com ritmo de jogo. O meu maior momento foi a final contra o Guarani em 1988”, comentou o ex-jogador.

Satisfeito com o retorno do saudoso torneio, o zagueiro explicou o benefício da categoria Sub-23.

“Este campeonato vai ajudar um grande número de jogadores que estouram a idade e não são aproveitados pelos clubes” analisou.

*Pedro Rubens Santos, estagiário do R7

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se