Árbitro de vídeo não entra em cena na primeira semi da Libertadores

River Plate venceu o Lanús, por 1 a 0, na partida de ida do confronto

River saiu na frente na semifinal argentina
River saiu na frente na semifinal argentina Marcos Brindicci/Reuters

Novidade promovida pela Conmebol na Copa Libertadores da América, a tecnologia do árbitro de vídeo (VAR) não entrou, de fato, em cena na primeira partida da semifinal entre River Plate e Lanús. Na noite desta terça-feira (24), os rivais argentinos se enfrentaram no Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, e o River Plate levou a melhor: 1 a 0 com gol de Scocco. Porém, nada de lances polêmicos no duelo. 

 

 

O quarteto de arbitragem escalado para a partida foi brasileiro e o árbitro Sandro Meira Ricci o responsável por analisar as imagens do confronto através do vídeo. Por determinação da Ifab (International Football Association Board), todos os gols da partida são revisados através do monitor, mas, no primeiro confronto entre River e Lanús, não foi constatada nenhuma irregularidade por Ricci. 

O uso da tecnologia também será colocado em prática nos jogos entre Barcelona de Guayaquil e Grêmio, que abrem a outra semifinal nesta quarta-feira (25), no Equador. O trio de arbitragem será argentino, com Nestor Pitana como juiz e Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti como auxiliares. O quarto árbitro será o peruano Diego Haro, enquanto o árbitro de vídeo será Mauro Vigliano, também da Argentina.

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se