Atletas divergem sobre independência da Catalunha

Gerard Piqué, Pep Guardiola e Rafael Nadal assumem posições diferentes

Piqué é a favor da independência da Catalunha
Piqué é a favor da independência da Catalunha Reprodução/Instagram

Enquanto a Catalunha se prepara para votar no domingo (1º) plebiscito de independência da Espanha, atletas assumiram posições contrárias nos últimos dias. Apesar da forte oposição do governo espanhol, que declarou o referendo inconstitucional e ordenou que a polícia regional tomasse controle das urnas de votação, autoridades locais estão dispostas a seguir em firme com o plebicito. 

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se

Um dos grandes símbolos separatistas, o jogador do Barcelona Gerard Piqué se declarou à favor da independência da região: "A partir de hoje e até domingo, vamos nos expressar pacificamente. Não vamos dar a eles qualquer desculpa. Isso é o que eles querem. Cantaremos bem alto e forte", disse.

O treinador do Manchester City, Pep Guardiola, também catalão, se pronunciou sobre a decisão: "A cidade da Catalunha se mostrou bastante civilizada. Nessas situações, não é fácil se controlar, e eles o fizeram. Estamos em boas mãos, com respeito às pessoas que nos lideram. A única coisa que queremos, e eu imagino que toda a Europa saiba disso, é votar. Porque não pedimos independência, pedimos direito ao voto. É uma questão de democracia", afirmou o treinador. 

No basquete, a discussão não passou em branco. O jogador catalão Pau Gasol, do San Antonio Spurs e da seleção espanhola, acredita que o importante mesmo é votar: "Sou sempre a favor da votação. Não sei qual vai ser o resultado, mas quero ver a população exercendo seu direito ao voto e criando uma opinião sobre a situação sociopolítica que vai afetar a todos", disse. 

Espanhol de Malllorca, o tenista Rafael Nadal, por outro lado, acredita que a independência da Catalunha seria uma perda para o país: "Não vejo a Espanha sem a Catalunha, e não gostaria de ver. Eu entendo que juntos somos melhores e mais fortes. Espero, de verdade, que podemos continuar unidos para sempre", disse o esportista, que sempre teve boas relações com Madri, ao ponto de torcer para o Real. "Quero que a região se sinta querida por todos os espanhóis." 

 

 

.